Política

Tebet diz que ‘Doria nunca foi adversário, sempre foi aliado’

A senadora Simone Tebet (MDB-MT)(Foto: Pedro Ladeira/ Folhapress)

A senadora e pré-candidata Simone Tebet (MDB-MS) divulgou nota na tarde desta segunda-feira (23), na qual afirma que João Doria (PSDB) “nunca foi adversário” e sim “sempre foi aliado”.

A manifestação acontece instantes após pronunciamento de Doria, no qual anunciou desistência de se candidatar ao Planalto dizendo que sai da disputa “com o coração ferido”.

A desistência de Doria abre caminho para que Simone Tebet seja o nome da chamada terceira via.

“Doria nunca foi adversário. Sempre foi aliado. Sua contribuição com a luta pela vacina jamais será esquecida. Vamos conversar e receber suas sugestões para nosso programa de governo. O Brasil é maior do que qualquer projeto individual”, afirmou a senadora por meio de nota.

Tebet ainda manifestou esperança de que MDB, PSDB e Cidadania estejam juntos na disputa presidencial.

“Vamos trabalhar para unir todo o centro democrático. Gostaria muito de ter o PSDB e o Cidadania junto conosco. Vamos aguardar a decisão das direções partidárias”, afirmou.

“Me retiro da disputa com o coração ferido, mas com a alma leve. Saio com sentimento de gratidão e a certeza de que tudo o que fiz foi em benefício de um ideal coletivo, em favor dos paulistanos, dos paulistas e dos brasileiros”, disse o ex-governador paulista em seu discurso nesta segunda-feira.

“Hoje, serenamente, entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Aceito esta realidade com a cabeça erguida. Sou um homem que respeita o bom senso, o diálogo e o equilíbrio. Sempre busquei e seguirei buscando o consenso, mesmo que ele seja contrário à minha vontade pessoal. O PSDB saberá tomar a melhor decisão no seu posicionamento para as eleições deste ano”, afirmou Doria.

O anúncio, feito em tom grave, na casa alugada para seu comitê de campanha, nos Jardins, contraria a postura de Doria e de seus aliados nos últimos dias, que vinham negando a possibilidade de abrir caminho para a emedebista.

Dirigentes do PSDB não acreditavam que haveria acordo com Doria e apostavam até na judicialização do imbróglio. O tucano chegou a sinalizar que buscaria a Justiça Eleitoral para garantir que o PSDB lhe desse legenda com base no fato de ter vencido prévias em novembro passado.

Doria afirmou nesta segunda que “o Brasil precisa de uma alternativa para oferecer aos eleitores que não querem os extremos”, em estocada nos líderes das pesquisas, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL).

Após o pronunciamento, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, afirmou que a decisão do ex-governador comprova que ele não colocou seu projeto pessoal acima do país e disse que o tucano terá o papel que quiser nestas eleições.

Araújo indicou que o partido dará seguimento à coligação com MDB e Cidadania, mas evitou dizer que Tebet já está escolhida, embora esse seja o acerto entre os partidos. O dirigente afirmou que o PSDB deve indicar um vice para a chapa. O PSDB deve deliberar apoio a ela em reunião da executiva nesta terça-feira (24).

MDB, PSDB e Cidadania têm um acordo para lançar uma candidatura única da chamada terceira via –e, na semana passada, uma pesquisa encomendada pelos partidos indicou que a emedebista era mais viável do que o tucano.

(Folhapress)

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS