Política

Sarto sanciona lei que mantém tarifa do transporte público sem alteração até final de 2021

Com a ação compartilhada dos Executivos Estadual e Municipal, a tarifa do transporte público permance com os valores atuais de R$ 3,60 a meia e R$ 1,60 a inteira.

Foto: Reprodução/PMF

O prefeito José Sarto (PDT) sancionou, nesta sexta-feira (11), a lei que mantém o valor da passagem de ônibus em Fortaleza sem alteração até o fim de 2021. A ação compartilhada entre os Executivos Estadual e Municipal concede o subsídio de R$ 32 milhões ao serviço de transporte coletivo regular até dezembro deste ano para a tarifa permanecer em R$ 3,60 a inteira e R$ 1,60 a meia.

Sarto enfatizou a parceria com o Governo do Estado e agradeceu aos parlamentares municipais e estaduais pela sensibilidade em aprovar a matéria. “Com o subsídio, vamos preservar o valor da passagem de ônibus em Fortaleza. Numa parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado, faremos repasse mensal de R$ 4 milhões ao setor para evitar esse aumento de gastos aos fortalezenses. Essa é mais uma medida que tem o objetivo de minimizar os duros efeitos dessa pandemia”, afirmou.

A matéria foi aprovada pela Câmara Municipal (CMFor) no último dia 26 e autoriza o repasse da Prefeitura de Fortaleza de R$ 16 milhões ao transporte público, sendo pagamentos mensais de R$ 2 milhões até dezembro de 2021. Os outros R$ 16 milhões restantes ficam a cargo do Governo do Estado também com recursos mensais de R$ 2 milhões até o fim deste ano.

A medida também foi sancionada pelo governador Camilo Santana (PT), na última quinta-feira (10), após a proposta ter sido aprovada pelos deputados da Assembleia Legislativa (AL-CE).

Transporte Público Complementar 

Após envio do Executivo, a Câmara Municipal também aprovou subsídio no valor de R$ 3,2 milhões ao transporte público complementar de Fortaleza para manter os preços da tarifa em R$ 3,60 a inteira e R$ 1,60 a meia até dezembro deste ano.

O chefe do Executivo Municipal encaminhou o projeto no último dia 28 e destacou nas redes sociais que a proposta irá proporcionar frota extra para evitar aglomerações. “Eles vão adicionar mais veículos para reduzir também a aglomeração no transporte público de um modo geral e combater a pandemia do Covid-19”, destacou.

O serviço de transporte público coletivo complementar é executado sob regime de permissão do município. A frota atende a população por rotas que não são realizadas pelo transporte público regular, otimizando a integração de forma complementar entre os modais e capilarizando o transporte público dentro dos bairros da Capital.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS