Política

MPF desmente Capitão Wagner sobre supostas irregularidades em Sobral

Capitão Wagner acusa Prefeitura de Sobral por criação de leitos fictícios usando a Santa Casa de Misericórdia

Redação O Otimista
redaca0@ootimista.com.br

Capitão Wagner fez coletiva na manhã deste domingo (29) Foto: Beatriz Bley

O Ministério Público Federal (MPF-CE) esclarece que não abriu nenhuma procedimento de denúncia contra a Prefeitura de Sobral. A denúncia havia sido feita pelo deputado federal Capitão Wagner (PROS-CE) em transmissão ao vivo nas suas redes sociais, nesta segunda-feira (22).

“Há no MPF uma notícia de fato para apurar informações que chegaram ao órgão, através da Santa Casa, sobre supostas irregularidades envolvendo recurso federal destinado à unidade de Saúde. Notícia de fato é qualquer demanda dirigida ao Ministério Público, submetida à apreciação de seus membros, e que pode ou não ser convertida em inquérito”, esclarece o MPF em nota.

A denúncia de Wagner diz que a Prefeitura de Sobral teria criado leitos fantasmas para obter verbas junto ao Ministério da Saúde. De acordo com o parlamentar, o esquema estaria funcionando pelo menos desde 2012.  “Só desses leitos fantasmas foram quatro milhões e trezentos e trinta e três recebidos pela Prefeitura de Sobral de forma irregular”, acusa Wagner. O esquem como um todo teria causado rombo de R$ 76 milhões.

Confira a nota do MPF na íntegra:

O Ministério Público Federal (MPF) esclarece que, diferente do que foi divulgado em mídias sociais, não apresentou, até o momento, qualquer denúncia contra a Prefeitura de Sobral (CE) por suposta irregularidade no uso de verba que teria sido transferida à administração municipal pelo Ministério da Saúde para ser posteriormente repassada à Santa Casa de Misericórdia daquela cidade.

 Há no MPF uma notícia de fato para apurar informações que chegaram ao órgão, através da Santa Casa, sobre supostas irregularidades envolvendo recurso federal destinado à unidade de Saúde. Notícia de fato é qualquer demanda dirigida ao Ministério Público, submetida à apreciação de seus membros, e que pode ou não ser convertida em inquérito.

A instauração de procedimentos investigatórios não implica em julgamento de valor sobre a demanda recebida. Caso sejam constatadas irregularidades durante as investigações, o MPF adotará as medidas cabíveis no caso.

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS