Política

Deputado Domingos Neto está representando bem o Ceará

Por Edison Silva
edisonsilva@ootimista.com.br

Domingos Neto (PSD), é hoje, na Câmara Federal, o mais destacado representante da bancada cearense, ressalte-se, por méritos próprios, embora seus pais, Domingos Filho e a deputada Patrícia Aguiar, tenham significativa liderança política no Estado, mas não o suficiente para garantirem o destaque que ele tem alcançado, nos últimos anos, sendo do grupo dos mais jovens parlamentares brasileiros.
Agora, mais do que antes, quando chegou a liderar a bancada do seu partido naquela Casa do Congresso Nacional, Domingos Neto alcança uma certa projeção nacional ao ser o relator geral do Orçamento da União de 2020.

Na última sexta-feira (13), o jornal O Estado de S. Paulo reservou um generoso espaço para tratar do empenho desenvolvido pelo parlamentar cearense, na tentativa de convencer os líderes de partidos defensores de uma cota maior dos recursos federais para o Fundo Eleitoral, ou mais precisamente o dinheiro para as agremiações partidárias financiarem os seus candidatos nas eleições do próximo ano, da necessidade de reduzirem de R$ 3,8 bilhões, anteriormente fixado, para R$ 2 bilhões, como sugere o presidente Bolsonaro.

Também pela condição de relator do Orçamento, Domingos Neto, no momento, tem sido o parlamentar cearense mais bem articulado com a equipe do Governo Bolsonaro, conseguindo, com isso, facilitar o relacionamento do Governo Camilo Santana com a administração federal para liberações de recursos, poucos, muito poucos mesmo, diga-se, em relação às necessidades do Ceará, mas de certa forma expressivas, levando-se em consideração a dificuldade da União, além do antagonismo político dos dois governos.

Ambiente republicano

A propósito, administrativamente, parece estar bem mais estável o entendimento da administração cearense com a federal, neste primeiro ano de Bolsonaro, em comparação com os anos da administração do presidente Michel Temer.

É provável que esta parte pouco tenha da atuação de Domingos, e outros representantes cearenses na Câmara. Possivelmente, também, já estejamos experimentando uma convivência próxima do ambiente republicano reclamado para todas as ações políticas e administrativas.

É preciso acabar, de uma vez toda, com o modelo atrasado, pernicioso, até certo ponto humilhante para os que exercem cargos na administração pública, respeitando a si e a população, quando, de pires na mão, portanto necessitado, ou sem pires, no caso não tão carente, recorrem a gestores de maiores volumes de recursos e acontecem as negociações contrárias à moral e a ordem pública.

Na última semana o Governo Camilo Santana conseguiu, sem qualquer alarde, uma autorização do Governo Bolsonaro, referendada pelo Senado Federal, para contratar empréstimo externo de aproximadamente R$ 1 bilhão, para implementação de obras do Cinturão das Águas e a sequência do Projeto São José, uma operação muito diferentemente daquelas que aconteciam, anteriormente, quando, além de cumprir todas as exigências legais, estar com suas finanças saneadas, portanto em condições de honrar os compromissos assumidos, e ainda contando com o cearense Eunício Oliveira, presidindo o Senado da República, era longa a espera para conseguir o benefício.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS