Política

CPI aprova convocação de Ana Cristina, ex-esposa de Bolsonaro

O pedido foi do senador Alessandro Vieira que afirmou atuação da ex-esposa do presidente no processo de escolha de autoridade pública

Redação O Otimista
redacao@ootimista.com.br
Foto: Reprodução

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado aprovou, nesta quarta-feira (15), o requerimento de convocação de Ana Cristina Siqueira Valle, ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).  

O autor do pedido foi o senador Alessandro Vieira (Cidadania- SE). A aprovação veio após Ana Cristina Valle ser citada diversas vezes pelo advogado, empresário e lobista da investigada Precisa Medicamentos Marconny Faria durante depoimento. 

Marconny Farias é amigo da ex-mulher e do filho “04”, Jair Renan, do presidente Bolsonaro.

De acordo com o autor do pedido, diálogos apontam a possível atuação de Ana Cristina na intermediação de interesses de lobistas diante de autoridades públicas.

A ex-esposa do chefe do Executivo teria atuado diante o Palácio do Planalto para “exercer influência” no processo de escolha do Defensor Público-Geral Federal junto a Jorge Oliveira, ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência e atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

“Como se sabe, o senhor Marconny Faria atuou como lobista da empresa Precisa Medicamentos, investigada pela CPI da Pandemia em razão de irregularidades na negociação de compra da vacina Covaxin, de modo que a sua relação próxima com a ex-esposa do senhor Jair Bolsonaro deve ser amplamente esclarecida, com vistas a examinar potencial atuação ilícita de ambos no contexto da pandemia”, afirmou o senador Alessandro Vieira.

No depoimento, Marconny Faria afirmou relação de amizade com Jair Renan Bolsonaro e conheceu Ana Cristina Valle por meio do “04”, que é filho da ex-esposa do presidente Bolsonaro. O lobista negou ter negócios com a família.

O empresário, no entanto, recorreu ao direito de permanecer em silêncio, concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), quando questionado se Ana Cristina Valle atuou, em nome dele, na indicação de cargos no Governo Federal.

Mensagens obtidas pela CPI, porém, mostram conversas de Marconny Faria buscando a advogada do presidente Jair Bolsonaro, Karina Kufa, e o ministro Jorge Oliveira na tentativa de emplacar os indicados.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) apresentou uma das mensagens. Segundo o parlamentar, em agosto do ano passado o lobista encaminhou a ex-esposa de Bolsonaro uma mensagem enviada ao ministro Jorge Oliveira – à época era ministro da Secretaria-Geral da Presidência.

“Olha o que estava escrito por Marconny ao ministro Jorge Oliveira, do TCU: “Venho manifestar meu apoio ao Dr. Leandro Cardoso de Magalhães para assumir o cargo de Defensor Público Federal da Defensoria Pública da União. É um candidato alinhado com nossos valores técnicos e apoiador do Presidente Bolsonaro”, leu o senador.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS