Panorama

Resíduos ganham novo destino e viram parque criativo na escola Novo Destino

A Escola Novo Destino, projeto fruto de uma parceria entre Grupo Marquise, Ecofor, MDC, GNR Fortaleza e Instituto Alicerce, atende 90 crianças que moram no entorno do Aterro Metropolitano e Planta de Gás Natural Renovável de Fortaleza. Agora, além de um espaço de aprendizado, o local ganha um espaço lúdico – o parque criativo.

O equipamento, que faz parte de um trabalho desenvolvido pelo artista e design Narcélio Grud, dialoga com a proposta das empresas mantenedoras da escola, que é focar na sustentabilidade e dar um novo destino aos resíduos. Materiais em desuso como canos de PVC e até compactadores de lixo desativados ganharam novas cores e utilidade transformando-se em brinquedos.

O parque pode ser explorado pelas crianças de diversas formas. Ao todo, são dois mobiliários musicais, uma gangorra com canos que se cruzam, dois bancos que também são brinquedos e que permitem girar e andar em cima. Já os compactadores agora são espaços acolhedores que podem ser bibliotecas e brinquedotecas, com parte térrea e piso superior. “Todos os equipamentos passaram por higienização e inspeção de qualidade e segurança. O trabalho é cuidadosamente feito por vários profissionais que estudam as diversas formas de ressignificar objetos que, a priori, iriam para o lixo, mas, com criatividade e um olhar mais atento, podem ter sua vida útil prolongada”, pontua Grud.

“Estamos muito felizes com os resultados obtidos ao longo destes dois anos de projeto – que agora une em um só espaço o lúdico, a educação escolar e a educação ambiental. Com certeza, será muito bem aproveitado pelas crianças. A área de inteligência social do Grupo Marquise está sempre pensando em novos projetos voltados para um futuro sustentável”, afirma Luiz Gustavo Vianna, diretor administrativo financeiro do Grupo Marquise.

A principal atividade da Escola Novo Destino é oferecer aulas no contraturno com reforço em linguagens, matemática e descobertas. O resultado pode ser mensurado pelo depoimento de mães como Dayane Alves, mãe da Alyce Silva (9 anos), que está no 4º ano no ensino convencional, e frequenta a Escola Novo Destino. “A minha filha mudou o comportamento de forma positiva. Está mais esperta, mais atenta. Sou só gratidão”, diz.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS