Panorama

Quatro cearenses são diagnosticados com variante indiana no Aeroporto de Fortaleza; casos são os primeiros no Estado

Três mulheres e um homem com idades entre 22 e 26 anos foram positivados ao desembarcarem na Capital em três voos diferentes, do Rio de Janeiro, entre 19 e 21 deste mês

Redação O Otimista
redacao@ootimista.com.br

Aeroporto de Fortaleza (Foto: Divulgação)

Quatro pessoas recém-chegadas ao Ceará pelo Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, foram diagnosticadas com a variante indiana, também chamada de Delta. A informação é da Secretaria da Saúde (Sesa) do Ceará, que afirma que os então passageiros estão sendo monitorados.

Os quatro, três mulheres e um homem com idades entre 22 e 26 anos, são moradores de Fortaleza (dois), Caucaia e Itapipoca e desembarcaram na Capital em três voos diferentes, do Rio de Janeiro, entre 19 e 21 deste mês. Os pacientes farão novas coletas para medição de carga viral, potencial de transmissão e estudo de anticorpos.

A positividade ocorreu após os exames RT-PCR, realizados no local e analisados pela Rede de Vigilância Genômica, em conjunto com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

A Sesa e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão realizando busca ativa na lista dos passageiros e tripulantes de três aeronaves vindas do Rio de Janeiro, onde estavam os quatro viajantes que testaram positivo para a variante originária da Índia. Todos que estiveram nos seguintes voos devem cumprir autoquarentena de 14 dias contados a partir da data de desembarque: Gol 2021 de 19/07/2021 – Rio de Janeiro → Fortaleza; Latam 3383 de 20/07/2021 – Rio de Janeiro → Fortaleza; Azul 4763 de 21/07/2021 – Rio de Janeiro → Fortaleza.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS