Opinião

Trabalho e mercado imobiliário pós-pandemia

Por
Susanna Marchionni

Como uma brasileira de coração, sou apaixonada pelo olho no olho e pela troca de energia que só a presença das pessoas nos proporciona. Por isso, confesso que adoro trabalhar presencialmente. Mas no contexto da pandemia e com os avanços tecnológicos, percebemos o home office ganhando espaço e se consolidando como uma modalidade fixa de trabalho das menores às maiores empresas no Brasil e no mundo.

Com as recomendações de isolamento social, vimos as pessoas que possuem casas na praia, na serra ou no interior decidindo se mudar temporariamente ou permanentemente para esses lugares com o objetivo de desfrutar da tranquilidade, da segurança e do conforto de estar longe dos centros urbanos. Realizando as tarefas de qualquer lugar, a proximidade do trabalho deixa de ser uma prioridade e dá lugar à qualidade de vida. Seria esse o nosso “novo normal”?

Passando por uma transformação tão significativa, vejo o mercado profissional impactando diretamente o mercado imobiliário e, nesse contexto, ouso dizer que as cidades inteligentes inclusivas são a resposta esperada.

Indo no sentido contrário, as cidades inteligentes são planejadas com soluções adaptadas aos lugares escolhidos para recebê-las usando a tecnologia, a sustentabilidade e a infraestrutura de qualidade em favor das pessoas. E quando o foco está nas pessoas, o desafio é pensar muito além dos muros das casas.

Com conexão de qualidade, wi-fi em áreas comuns, espaços coworking e aplicativos que facilitem a interação, os usuários controlam as tecnologias, e não o contrário.

Com mais tempo em casa, a inovação social também se apresenta como ponto importante para fazer a diferença dentro das cidades inteligentes. Soluções de lazer, espaços e equipamentos compartilhados permitem que não seja mais necessário se desconectar ou se distanciar de casa no tempo livre ou aos fins de semana para relaxar, porque tudo que é preciso está perto.

A economia de tempo e dinheiro de deslocamento, por exemplo, virá a possibilidade de um passeio de bicicleta no fim da tarde ou uma pizza com a família na sexta-feira. O respiro que qualquer pessoa precisa ao fim de um dia de trabalho!

Susanna Marchionni é CEO da Planet Smart City no Brasil

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS