Opinião

Só a política é capaz de mediar impasses graves e a pandemia no Brasil encontrou esse caminho – Roberto Moreira

Nas últimas semanas, Congresso Nacional tem se mobilizado contra a pandemia (Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

A pandemia no Brasil segregou a rotulagem de embate entre direita e esquerda, manobra de marqueteiros para construir apenas dois lados, confundindo a opinião pública, criando campos de guerra ideológica e abismos para afundar o Brasil.

A política é a melhor saída para todos os problemas de estado e na vida comum. Os impasses são resolvidos através de tratados, acordos e o firme propósito de buscar a solução política para se seguir em frente. A pandemia no país se tornou endemia política.

A intervenção forte do Congresso Nacional na mediação para fazer o governo e os campos opostos se entenderem , é um marco importante. A solução política está a caminho. Todos estão cedendo, principalmente o lado mais poderoso, o Palácio do Planalto. Sinais de pautas positivas para ampliação de UTIs, contratação de leitos, profissionais de saúde e compra de vacinas melhoraram a convivência entre os poderes e acenderam a luz verde para seguirmos com esperança de solução para a pandemia no território nacional.

O Congresso Nacional, que representa constitucionalmente o povo brasileiro, alertou o governo de que a “luz amarela foi acesa”. O recado foi duro e claro. A mensagem atingiu seu objetivo e fez nascer o diálogo. Todos terão que ceder ao máximo em nome da causa maior que é vencer a doença devastadora, conhecida como covid-19, responsável por mais de 310 mil mortes e um milhão de mutilados no território nacional. O tema covid-19 tem um radar amplo, repercussão imediata na economia e nas relações bilaterais com outros países. A cada dia de evolução do coronavírus no país, menor será a capacidade de gerarmos riqueza. Afinal, o mundo não trata com doentes, aguarda a cura.

Estamos na Semana Santa, maior símbolo do cristianismo no mundo, por englobar todas as igrejas e religiosos. Será a semana da salvação dos enfermos e construção da política de redução de contaminados. Se Jesus foi morto e ressuscitou, por que a política não pode prevenir as mortes? O diálogo e a política salvam!

Vacinas vigiadas

No Ceará, o governo do estado decidiu criar protocolo rígido de controle da distribuição da vacina. Cada lote a ser aplicado passa por auditores. Tem um responsável para retirar a vacina, tem um responsável pelo transporte, outro para receber no local de vacinação e um responsável geral após o dia de vacinação em cada local. O vacinômetro exibe o resultado.

RC direto de SP

Longe de Fortaleza, cursando pós doutorado em política comunitária, o ex-prefeito Roberto Cláudio, mantém diálogos com lideranças políticas e prefeitos cearenses. Presidente do PDT em Fortaleza, membro da executiva estadual e do diretório nacional do partido, Roberto Cláudio participa de lives sobre gestão nas áreas da saúde, educação e mobilidade.

Camilo reforça segurança

O governador Camilo Santana, nos próximos dias deverá nomear novos oficiais para a Polícia Militar do Ceará. O policiamento será ainda mais ostensivo nas chamadas “áreas de risco”, onde as facções atuam tentam atuar abertamente. 68 chefes de facções estão presos no Ceará.

Sarto corta despesas

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, lamenta a decisão do Ministério da Saúde de cortar recursos para municípios bancarem parte dos custos no combate ao coronavírus. Para custear todas as despesas com UTIs, medicação, insumos e vacinação, Sarto promove cortes de despesas da administração.

Ciro Gomes no palanque

O ex-ministro é pré-candidato ao Planalto (Foto: Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro colocou Ciro Gomes no centro do jogo sucessório de forma mais efetiva ao pedir a Polícia Federal para investigar o pedetista por crime de injúria. Ciro aumentou o ataque. O presidente tem sido alvo das críticas do pedetista diariamente após a investida de Bolsonaro. “Genocida”, escreveu Ciro sobre Bolsonaro no dia em que o país atingiu a marca de 300 mil mortos por covid-19.

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS