Opinião

Por que o PT-CE precisa ampliar bancada estadual e número de prefeitos? – Roberto Moreira

A deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), presidente naciolnal do PT (Foto: Divulgação/ pt.or.br)

Tem um pequeno grupo de petistas cearenses insistindo com a direção nacional do partido, como que impondo condições para o PT do Ceará participar da coligação liderada pelo PDT, onde estão outros 18 partidos. Será uma inversão. Por quase oito anos, o PT lidera a aliança. Esse reduzido número de petistas quer impor o nome do candidato ao governo dentro do PDT, mesmo já tendo sido acordado que o candidato não será do time petista. O partido fará a indicação ao Senado e o nome é o governador Camilo Santana. O grupo, agora, quer pretende indicar o vice. A pedida tem como base uma provável vitória de Lula. A gula aumenta, a cada pesquisa eleitoral que consolida Lula com ampla margem de intenções de voto, podendo vencer no primeiro turno.

Lula e Gleisi Hoffman fizeram uma pergunta aos poucos rebeldes do Ceará. Quantos prefeitos temos na terra em que o governador é o melhor do Brasil? O silêncio foi a resposta. Depois, veio o velho jargão: o PDT não deixa. Dirigentes nacionais do PT retrucaram, informando que o PDT não tem 1/3 dos prefeitos e vários partidos fizeram muitos deles. Ouviram e não justificaram o fracasso.

Lula fez a provocação porque sabia que o governador Camilo Santana, para evitar brigas paroquiais no partido, abrigou aliados em outras legendas. O governador está indo buscar e vai fazer a entrega, tornando o PT o segundo partido do Ceará, no parlamento e nos municípios. E não fez grande esforço.

O PT, que tem 18 gestores, pode até dobrar o número de prefeitos. A engorda cacifa o partido para um debate mais equilibrado, com o PDT de Ciro e Cid, na avaliação do grupo que leva abertura de diálogos entre Lula e os líderes nos estados.

Lula e Ciro são donos de 80% do eleitorado cearense, uma vantagem impressionante. Ciro sempre venceu o petista no Ceará e, no Brasil, tem 12% dos votos, os fiéis eleitores. A decisão dele de não votar em Haddad, em 2018, ajudou Bolsonaro a vencer a eleição. Lula quer evitar essa crise. Negociar um provável apoio de Ciro, caso o candidato do PDT não vá ao segundo turno. Este, por sua vez, tem convicção de que disputará.

As sinalizações sobre acordos nacionais, envolvendo cenários locais, faz parte da discussão. O Ceará é referência em muitos aspectos e o provável candidato Lula pode fazer uso dos números e realizações do governo Camilo. Se o governador acordar com o PDT. O que está acontecendo são pequenos movimentos no jogo sucessório. A manobra do PT do Ceará faz parte. Lula precisa de palanque e quanto mais prefeitos, mais palanques.

O que desagrada Lula é saber que o município de Icapuí, referência no país em modelos de gestão participativa, tem um prefeito bancado por um petista, mas filiado a outro partido. Pior: o município de Quixada, outro laboratório do PT para políticas públicas, caiu na mão da oposição, porque o PT brigou internamente. São muitas as crises que um pequeno grupo petista criou. Arrumar a casa remete, muitas vezes, à reconstrução.

Zezinho reassume gabinete na Assembleia

O deputado Zezinho Albuquerque (PDT) reassumiu seu gabinete na Assembléia Legislstiva. No recesso, está trabalhando. Sua agenda é puxada, visitando municípios do interior. Ele quer espaço entre os pré-candidatos do partido só governo. Terá.

Júnior Tavares e Rozário votam com João Jaime

O deputado João Jaime (DEM) deve disputar mais um mandato de deputado estadual. Terá, além do Vale do Acaraú, grande votação em Canindé, com a prefeita Rozário Ximenes, e Júnior Tavares, maior liderança de Caridade e da região dos sertões.

Izolda Cela falando de economia

A vice-governadora Izolda Cela comemorou os números positivos das exportações cearenses. “Ceará importa e exporta U$ 6,6 bilhões. É o melhor resultado, em 24 anos. Esse é mais um resultado do projeto que estamos construindo, ao longo dos últimos anos. Mostra que estamos no caminho certo. Com a união de muita gente, o Ceará segue quebrando recordes” escreveu Izolda, em seu perfil no Facebook.

Evandro Leitão cresce entre deputados

A pré-candidatura do deputado Evandro Leitão cresceu entre os deputados estaduais. A realização dos encontros estaduais do PDT e a temporada como governador construíram essa aceitação entre parlamentares. Aliás, todos os nomes que se colocaram como pré-candidatos, se projetaram juntos aos militantes e à opinião pública. O exemplo da pré-campanha para prefeito de Fortaleza ganhou amplitude.

Fernanda Pessoa avança no Cariri

Fernanda Pessoa é pré-candidata a federal (Foto: Divulgação/ AL-CE)

A deputada estadual Fernanda Pessoa (PSDB) está construindo seu futuro mandato de deputada federal. No Cariri, será votada em 18 municípios. Seis prefeitos abraçaram sua candidatura. Em recente movimentação pelo Centro-Sul e Cariri, Fernanda conversou com a imprensa e falou para lideranças que apoiam sua candidatura.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS