Opinião

Pesquisa aponta grande popularidade do prefeito Sarto nos primeiros cinco meses na Prefeitura de Fortaleza – Roberto Moreira

Chefe do Executivo Municipal (em pé) tomou posse no dia 1º de janeiro (Foto: Ascom/ PMF/ Divulgação)

O secretário de Governo da Prefeitura de Fortaleza, Renato Lima, cuida de todos os assuntos da gestão Sarto Nogueira. Uma área é muito sensível, a comunicação. As pesquisas mensais apontam para o progressivo crescimento da gestão, mantendo a aprovação em patamares elevados.

O prefeito Sarto vibra com avaliações positivas em cinco meses à frente da Prefeitura de Fortaleza. O prefeito está presente nos bairros, nos hospitais, nos postos de vacinação e nos canteiros de obras. “Saímos dos pontos de vacinação do shopping Rio Mar e subimos para comer alguma coisa na praça de alimentação, o prefeito passou duas horas fazendo fotos e ouvindo todas as pessoas, isso é muito bom”, relatou Renato Lima que adotou a prática ao lado do prefeito de tomar café da manhã nas padarias da cidade e almoçar nos restaurantes próximos aos locais que estão visitando.

É sempre bom para um prefeito sair do gabinete. Foi a partir das suas andanças pela periferia da capital cearense que Sarto decidiu promover a correção no asfalto de ruas e avenidas da cidade castigadas pela chuva e o desgaste natural pela grande movimentação de veículos.

A boa popularidade de Sarto tem um fator relevante: a humildade. O prefeito é uma pessoa acessível, tem um estilo próprio, dialoga com a comunidade na rua e abre o gabinete a toda sociedade. Quem frequenta o Paço Municipal acompanha o movimento de caravanas sejam de bairros ou de representantes de entidades para encontrar o prefeito. No campo político, vereadores todos os dias são recebidos e prestigiados. Deputados também despacham com Sarto.

A alegria que chega com as boas avaliações também acendem sinais de preocupação. Foi um erro do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde não ter colocado motoristas e cobradores de ônibus na lista de prioridades para vacinação. Os prefeitos estão pagando o preço do desgaste. Sarto está enfrentando uma greve, onde uma das pautas é a vacina. Impiedoso, o governo Bolsonaro também castiga os municípios ao não liberar recursos para custear a vacinação, impondo aos gestores municipais transferir recursos de outras áreas para compra de insumos e pagamento de pessoal para vacinar a população.

Sarto Nogueira tem tido um comportamento de quem sabe seu papel. Cuida da cidade, das pessoas e zela pela aplicação do dinheiro público. As grandes e importantes obras estão sendo iniciadas ou concluídas de acordo com o caixa municipal que emagreceu em R$ 82 milhões no ano de 2021 por conta dos efeitos negativos da pandemia na economia da prefeitura de Fortaleza.

Camilo, o pop star

A romaria de prefeitos ao gabinete do governador Camilo Santana com lista de demandas e apelos para executar obras, faz parte da relação entre o estado e os municípios para que todos possam crescer. A novidade é o fotógrafo de plantão. Todos pedem para fazer uma foto ao lago do governador.

Chagas Vieira

O Chefe da Casa Civil do governo do Ceará, Chagas Vieira, que há quase sete anos não tira férias, resolveu adiar seu retorno para a próxima segunda-feira. Se recupera da covid-19. Aliás o vírus contaminou sua família e o secretário quer voltar em boa forma.

CPI consegue documentos que confrontam depoimentos

O presidente da CPI da COVID-19, Omar Aziz, disse que a CPI da COVID-19 conseguiu documentos junto à embaixada dos Estados Unidos que comprovam que a Pfizer insistiu em fornecer vacina ao governo brasileiro e não recebeu respostas. A documentação, se verdadeira, pode ser uma prova real do crime cometido pelo ministro Pazuello de ter se negado a comprar vacina para imunizar a população brasileira contra o Coronavírus.

Na linha do tempo

A declaração do ex-presidente Lula, na qual será candidato a presidente caso não surja outro nome capaz de derrotá-lo, foi uma advertência grave as lideranças políticas brasileiras. Lula, sabe que ele carrega muita popularidade. A declaração é arrasadora para o presidente Bolsonaro e um ataque direto a ele. Lula lidera as pesquisas, com Bolsonaro em segundo lugar e Ciro em terceiro lugar.

Mandato confuso

Delegado Cavalcante é deputado estadual (Foto: Edson Júnior Pio/ AL-CE)

O deputado delegado Cavalcante precisa ser advertido do seu papel de deputado estadual pelo Ceará. Com passagem e hospedagem paga pelo contribuinte cearense, o deputado foi a Brasília participar de uma manifestação em defesa de um projeto que tramita na Câmara dos Deputados que tem por objetivo proteção aos que colocam energia solar nas suas casas ou empresas. O delegado Cavalcante fez o papel de lobista contra o estado brasileiro.

Sem vacina para 2022

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga disse no Senado Federal que o governo brasileiro não tem definido qualquer projeto para vacinar a sociedade brasileira contra a COVID-19 em 2022. Mais grave que a declaração do ministro foi a reação dos senadores que silenciaram diante de tão grave declaração. Os senadores só pensam no ano perdido de 2020 e no nublado 2021.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS