Opinião

Ópera Arte Contemporânea – Pipo Gurjão

A novíssima galeria de arte de Fortaleza veio com tudo! A proposta é criar um espaço que sirva tanto para trazer grandes nomes do circuito nacional para a cidade, como expor uma nova geração de artistas da terra criando interação entre eles. O espaço é bem generoso, é refrigerado, tem pé direito duplo, estacionamento próprio e iluminação especializada. Os traineis da casa permitem ao visitante ter acesso a mais de 300 obras de arte.

No momento em exposição: Ana Calzavara, Cássio Michalany, Dude Maia Rosa, Felipe Cohen, Guilherme Ginane, José Resende, Mario Cravo, Paulo Pasta, Paulo Whitaker, Rafael Alonso, Rodrigo Andrade, Sandra Antunes, Thiago Martins de Melo, Francisco de Almeida, Paula Siebra, Diego de Santos, Marco Ribeiro, Nil Roque e mais.

Leonardo Leal é um entusiasta das artes e proprietário do espaço. Apreciador de vinhos e jogador de squash. Papo agradabilíssimo, está sempre antenado na arte atual. Parceiro de prestigiadas galerias nacionais, que o possibilitam trazer para o Ceará obras de peso de artistas antes só acessíveis no eixo Rio–São Paulo. Henrique Viudez é o artista das inusitadas obras ao fundo.

Andréa Dall’Olio em sua série Tramas. Intenso trabalho de pesquisa com a utilização do têxtil. Como ela mesma diz, uma artista que pinta e borda. O projeto arquitetônico da galeria também é dela.

Emmanuel Nassar, O Alvo. O artista paraense traz para suas obras uma mistura do concreto e do moderno com a influência das palafitas e palacetes do seu estado.

Aldemir Martins ganhou uma parede exclusiva. As obras são na maioria de 1967. Excepcional oportunidade de conhecer a obra do artista, pois são diversos os temas. O cearense já foi premiado como o melhor desenhista do mundo na Bienale di Venezia.

Tetê de Alencar, Câmeras Obscuras. A obra acima trata de segredos fotográficos, para desvendá-los só mesmo quebrando as câmeras! A artista cearense reside em Londres, e expõe na galeria Alma Zevi, em Veneza.

Bob Wolferson, o mais famoso fotógrafo da Playboy, em um take da cidade de Xangai, na série Cinépolis.

Azuhli, obra mista de óleo, acrílica, carvão e spray.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS