Opinião

O STF deve ser acionado por deputados e senadores que não resolvem seus impasses fazendo política – Roberto Moreira

Senado travou batalha jurídica em torno da CPI da Covid (Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Vejam só! Os senadores foram ao STF pedir, através de ação pública com pedido de liminar para que a CPI da covid-19 fosse instalada. Senadores se diziam do bloco das minorias, artifício previsto no Regimento do Congresso Nacional. O STF determinou a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito. O Presidente do Senado cumpriu a decisão. Os senadores contrários entraram na justiça para incluir governos estaduais e municipais na pauta, também solicitaram que os senadores Renan Calheiros e Jáder Barbalho não figurassem como relator e suplente. O STF negou. Os senadores insistiram e foram ao juiz de 1ª instância que concedeu uma liminar que foi casada pelo Tribunal Regional Federal. Mostrei esse breve histórico para deixar claro que a justiça está atuando a pedido dos parlamentares que são membros da câmara e Senado.

Deputados e senadores rivais são usuários de manobras políticas envolvendo o STF. No passado não era assim. O congresso decidia suas divergências no voto, fossem nas comissões técnicas ou no plenário. A classe política precisa voltar ao seu papel, dialogar, buscar o entendimento até porque um bom acordo é melhor que brigar.

Brasília é capital do País, o Congresso Nacional, a casa de parlamentares eleitos pelo povo, com seus erros e defeitos. Renan Calheiros, Jader Barbalho, Flávio e Eduardo Bolsonaro, Artur Lira, Ciro Nogueira e outras figuras congressistas têm o mesmo peso e o mesmo direito que qualquer outro parlamentar de participar das atividades, mesmo tendo parentes governando estadosou no exercício da presidência da República. Cabe aos demais parlamentares conter lisura nas ações e relatórios.

Na política é natural adversários se enfrentarem. Artur Lira e Renan Calheiros são grandes adversários em Alagoas, eles se cumprimentam chamado um ao outro de “ladrão”, se odeiam. Esse tipo de adversidade ocorre em todos os estados. A política é assim, a disputa pelo poder une e divide, por isso o papel do político se torna importante para que adversários convivam no mesmo ambiente, não necessariamente concordando, apenas respeitando o resultado das urnas.

Ao acionar a justiça com grande frequência para resolver questões internas do Congresso Nacional, deputados e senadores desvalorizam seus mandatos, não fazem política e fazem cair no conceito da opinião pública o conceito do já desgastado legislativo.

Comitê do Estado comemora queda de contaminação

O Ceará após seis meses está com registro de queda de casos de covid e internações. O Comitê de Combate ao Covid comemora. Como o vírus é mutante, com variantes fortes, novos hospitais de campanha, mais leitos e UTIs estão sendo implantados. Só para tratar covid são 5.140 leitos.

Cirilo monta polo de confecção em Quixeramobim

O prefeito de Quixeramobim, Cirilo Pimenta, está apostando alto. Conseguiu investidores para montar polo de confecção – que vai empregar muita mãode-obra. Cirilo criou o comércio de pedras preciosas, implantou o projeto pingo d’água e a bacia leiteira.

Camilo insiste e o governo não decide

Em dezembro de 2020, o governador Camilo Santana pediu a inclusão de profissionais da educação nos grupos prioritários da vacinação. Não obedece a respostas. Agora voltou à tona e nada do Ministério da Educação se pronunciar. É por essa e outras que governadores e prefeitos querem comprar vacinas e se libertar do Plano Nacional de Imunização, coordenado por um governo contrário vacina.

Cariri com pouca representação de raiz

O Cariri tem quatro deputados estaduais que realmente representam a região por serem filhos da terra. Na Câmara Federal, Pedro Bezerra é o único deputado federal. No passado tinha Zé Arnon, Manoel Salviano, Raimundão e Romel Feijó.

Ciro em bom tom

Ex-ministro lançou pré-candidatura (Foto: Reprodução/ Youtube)

Já é clara a mudança na comunicação de Ciro Gomes. Vídeos bem feitos, textos bem elaborados e falas rápidas, transformaram as aparições do pré-candidato do PDT. Ciro fala de propostas para mudar e acelerar o Brasil a encontrar soluções. O Ciro irritado, falando palavrões e mal assessorado, morreu.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS