Opinião

O que é overbooking?

Por
Andréa Tavares

O overbooking é um termo de origem inglesa utilizada para denominar quando uma empresa realiza mais vendas do que realmente tem a capacidade para atender. Embora o problema seja mais comum em voos comerciais e internacionais, também pode ocorrer em hotéis, eventos esportivos, restaurantes, shows e até mesmo em salões de beleza. Com relação às empresas aéreas, para não correrem o risco de decolagem com assentos vazios proveniente de alguns passageiros que não comparecem e buscando aumentar seus lucros, as companhias aéreas vendem mais passagens do que o número de assentos.

Em seguida, ao fato desagradável, a companhia aérea se justifica declarando que o voo está lotado e não há mais lugares disponíveis na aeronave. No entanto, é importante destacar que no momento da compra das passagens aéreas, é apresentada no contrato a opção de aceitação dos termos e condições em casos que ocorra o overbooking. Geralmente, todos os voos podem sofrer overbooking. Em vista disso, é de extrema importância, o consumidor estar atento a todas as cláusulas contratuais no momento da compra de passagens aéreas.

Agora que você já sabe o que é overbooking, ­ que por dentro dos principais motivos que levam as companhias a negar o embarque. Dentro dessa situação, as companhias aéreas realizam cálculo da porcentagem de passageiros que podem deixar de comparecer no dia da viagem. Essa porcentagem é convertida em passagens adicionais.

No momento em que o voo é integralmente ocupado, desprezando a margem de probabilidade de passageiros faltosos, ocorre o overbooking. Isso resulta em mais passageiros para embarcar do que assentos disponíveis no avião.

Diversos motivos podem levar as companhias aéreas a acomodar seus passageiros em voos que não são seus originais. Dentre eles podem ser mencionados cancelamento, atrasos, perda de conexão que podem levar as empresas aéreas a realocar passageiros. Passageiros que se encontram em trânsito e precisam fazer uma conexão possuem preferência em relação aos que ainda irão iniciar os voos é de dois anos.

Andréa Tavares é advogada, com foco em direito civil, trabalhista e aéreo

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS