Opinião

Justiça Eleitoral e Supremo Tribunal Federal abrem investigação por campanha eleitoral antecipada de Bolsonaro – Roberto Moreira

Presidente da República está na mira da Justiça Eleitoral (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

O Tribunal Superior Eleitoral, TSE, e o Supremo Tribunal Federal, abriram investigação sobre gastos públicos para financiar viagens, contratação de palanques, trio elétrico, combustível, alimentação, confecção de propaganda e contratação de seguranças pelo presidente Bolsonaro, principalmente para os ato do 7 de setembro, cuja multidão não teria ido de forma espontânea e sim remunerada.

O TSE decidiu mirar no presidente Bolsonaro por conta das sucessivas participações dele em atos públicos que concentram muitas pessoas que fazem longos deslocamentos. As motociatas, atos considerados comícios, e gastos com internet. Já o STF quer saber de onde partiram os recursos para bancar as “festas” do presidente pelo país em roteiro político. Deputados e senadores se juntaram e pediram a investigação para cessar a preponderância de Bolsonaro em relação a outras pré-candidaturas.

Em resposta ao TSE, o presidente Bolsonaro disse, em solenidade no Palácio do Planalto, que “querem calar o povo”. Sorrindo, o presidente da República foi além, ao defender as fake News. “As fake News são mentiras, mentiras fazem parte da nossa vida. Quem não já contou uma mentirinha para a namorada? Eu nunca menti para a Michele!”, ironizou. As declarações foram uma resposta ao presidente do Senado, que devolveu uma Medida Provisória que praticamente acabava com todos os crimes nas redes sociais, como o crime por difamação.

O Brasil, por ser um país com 90% de sua população vivendo na linha da pobreza, é o paraíso para crimes cibernéticos e Fake News. O Congresso e o STF pensam de forma contrária do Chefe do Executivo brasileiro. Bolsonaro olha para o contador de seguidores nas redes sociais e pouco se importa se o pão está caro ou se o trabalhador terá gás para cozinhar o feijão. Com seguidores o abandonando, Bolsonaro usa a tática de jogar no colo do Congresso e do STF seus projetos para atender internautas, sabendo que serão vetados ou devolvidos, garantindo o desgaste aos demais poderes.

O presidente da República ainda se diverte com suas aventuras e passeios políticos pelo Brasil, porque o Centrão está respaldando, mas não se sabe até quando. A investigação sobre os atos de pré-campanha podem criar um ambiente mais preocupante para assessores que venderam ao chefe da nação a ideia na qual ele pode tudo, inclusive usar aviões, helicópteros, o cartão corporativo, para atos políticos. Pior cenário não poderia ter surgido, o TSE e o STF quando abrem processos vão até o fim. O roteiro com final completo são do conhecimento da nação. Perguntem ao Collor e à Dilma.

Do ponto de vista do complexo cenário econômico, o Brasil está exposto à maior onda de alta de preços desde a implantação do Real, que conteve a inflação. Essa pauta é perigosa e abismo para fazer qualquer governo afundar. O povo até suporta o bate-boca político, mas não perdoa falta de emprego e comida no prato.

Roberto inicia peregrinação pelo sertão

O ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, na sua simplicidade, está tentando atender a todas as demandas que vêm do sertão para que faça palestras sobre gestão municipal. Ele se preocupa com o rito criado pelo PDT, que criou seminários regionais para debater temas administrativos e políticos. Roberto Cláudio não quer que o coloquem como pré-candidato ao governo. Ele estará nesta sexta-feira, no município de Senador Pompeu, onde fará palestra e receberá ao lado do empresário Jorge Parente, título de cidadania que foi concedido há dois anos.

Janaína Farias será votada em Paracuru

A Assessora Especial do gabinete do governo Camilo Santana, Janaína Farias, brilhou em Paracuru durante a implantação do Grupo Raio na cidade. Ela será a deputada federal apoiada pelo prefeito Beim. Paracuru é terra controlada pelo Chefe da Casa Civil, Chagas Vieira, que decidiu apoiar Janaína Farias. Janaína também será votada pelo prefeito de Itapipoca, Felipe Pinheiro.

Ciro Gomes: “Vivemos Voos de galinha”

Pedetista: sonhos destruídos (Foto: José Cruz/ Agência Brasil)

O ex-ministro e pré-candidato à presidência da República, Ciro Gomes, fez um vídeo na periferia de São Paulo sobre projetos e sonhos destruídos pela crise econômica provocada no governo Bolsonaro. Mostrou jovens que suspenderam e adiaram sonhos. Ciro Gomes comparou a economia brasileira comandada pelo ministro Paulo Guedes com um “voo de galinha”, ou seja decola e desaba.

Ex-chefe da Anvisa Gonzalo Vecina condena falta de vacina

O 1º mundo inteiro já vacinou mais de 70% da população. O Brasil rasteja com apenas 38% da população adulta vacinada, não conseguindo sair da estatística do bloco dos mais pobres do planeta. O fundador da Anvisa, cientista Gonzalo Vecina acusa o Ministério de Saúde de não querer comprar vacina. “É lamentável”, pontuou Vecina, apontando que a ordem parte do Planalto. “Esqueçam carnaval e réveillon e se preocupem com a terceira dose para quem foi vacinado há seis meses”, profetizou.

Camilo vai entregar 700 areninhas

O governador Camilo Santana está preparando uma solenidade a cada dia para setembro e outubro, de forma presencial e on-line. Nos próximos dias assinará ordem de serviço para a construção de 300 areninhas. “Serão 300 até o final do meu governo”. Camilo deixa o Abolição em abril, está antecipando promessas de campanha.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS