Opinião

Emboscada: Cid Gomes foi vítima de tentativa de homicídio na greve dos policiais por parte de 33 policiais, diz Ministério Público – Roberto Moreira

Senador mantém dois projéteis alojados no corpo (Foto: Reprodução de internet)

O senador Cid Gomes conhece como poucos a atividade do serviço público. No motim dos policiais em 2020, o senador cearense ficou indignado ao ver uma cena pouco comum: policiais militares encapuzados circulando em viaturas da PM, mandando fechar o comércio e ordenando a população para ficar em casa na cidade de Sobral, sua terra, onde foi prefeito e nasceu para a vida pública. Cid tentou negociar a saída dos mascarados e parou a retroescavadeira no portão da unidade militar. Ele não sabia que era vítima de uma emboscada. Pediu para os mascarados liberarem o quartel E foi recepcionado a tiros. O Ministério Público descobriu que Cid Gomes era para estar morto, após rastrear os telefones dos 33 policiais encapuzados que participaram do motim. O caso, pela gravidade, deverá levar ao banco dos réus todos os envolvidos que podem ser expulsos. Os coronéis também serão punidos.

O senador Cid Gomes continua com as balas alojadas no seu corpo e não fala sobre o atentado respeitando as investigações. Exames semestrais feitos pelo senador monitoram as balas dentro do seu corpo.

A desordem na Polícia Militar do Ceará é mantida por um grupo político que insiste em usar a PM como passaporte eleitoral. As entidades sindicais e associativas dos policiais militares estão contaminadas, dirigidas por ex-policiais que desejam não ajudar a polícia, mas conquistar mandatos públicos e lucrar com as crises geradas nos motins.

O governador Camilo Santana tem muito mérito nos resultados das investigações em andamento sobre o motim de 2020, uma das mais violentas ações por parte de grupos criminosos dentro da polícia militar. Além desses 33 policiais mascarados de Sobral a serem julgados, outros policiais lotados em Fortaleza devem ser punidos com a expulsão dos quadros da PM.

Vale registar o papel profissional e corajoso dos promotores de justiça do Ceará que seguem apurando os fatos ocorridos em fevereiro de 2020 com rigor e isenção. Não é fácil provar os crimes promovidos por quem tem fé pública para portar arma e abordar a sociedade para impedi-la até mesmo de falar, por conta da farda. As investigações seguem e devem ser concluídas em breve.

A Polícia Militar do Ceará, segundo o governador Camilo Santana, é composta de grandes homens, com boa formação e serviços prestados. A instituição, por conta do envolvimento político de ex-oficiais e praças na política, parou com o alto desgaste na sua imagem, agora em recuperação a partir do trabalho do secretário de Segurança Alexandre Caron e do seu comandante, coronel Marcio Oliveira.

A transparência do Ministério Público do Ceará em divulgar os resultados das investigações, expondo a sociedade militares que vão para o lado da bandidagem, pode ajudar a promover um bom e amplo debate. Cabe aos aplicadores da lei punir com rigor o envolvimento de militares da ativa em greves, motins e movimentos que prejudiquem a população. Sem polícia, a sociedade fica sem proteção.

Recuo do bolsonarista

O deputado Osmar Terra, MDB-RS, é bolsonarista e defende a contaminação de rebanho. Integrante do gabinete paralelo, na CPI da COVID-19, surpreendeu os senadores ao afirmar que suas opiniões são pessoais e não para a população cumprir. Osmar Terra foi mais além, afirmou que defende a vacina, mas continua sem aceitar o isolamento social de forma exagerada. “Tivemos meses com a contaminação em baixa e os governadores mantiveram o isolamento, o lockdown”, criticou.

Cariri é o canteiro de obras de Camilo

O governador Camilo Santana passou pelo Cariri, onde inaugurou a fábrica do programa Mais Nutrição. O governador vistoriou a obra teleférico, a reconstrução do Romeirão, cinturão das águas e estrada no Crato. Em Barbalha, Camilo estava ao lado de prefeitos, e em toda sua caminhada no Cariri o deputado Fernando Santana esteve ao seu lado.

Jogo da sucessão

Na Assembleia Legislativa, a pauta política é a sucessão estadual e a renovação do parlamento cearense. Existe preocupação também sobre a possível mudança na lei eleitoral que pode criar o voto distrital e manter a proibição de coligações entre partidos nas eleições proporcionais. Os pequenos partidos podem se acabar com o fim das coligações para o parlamento.

Evandro Leitão: “minha vida foi cheia de surpresas”

Entrevistado pelo locutor Gomes Farias, ícone do rádio esportivo, respondendo uma pergunta se um dia voltaria a presidir o Ceará, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão, como sempre usou da sinceridade. “Claro que posso”. Leitão concluiu afirmando que na sua vida tudo foi surpreendente. “Fui presidente do Ceará quando ninguém queria, me elegi deputado quando nem imaginava ser depurado. Fui secretário de estado e, agora, presidente da assembleia”, pontuou, afirmando que sua história e marcada por boas surpresas.

Robério Monteiro venceu no voto e no Ministério Público

O secretário de Assuntos Institucionais, deputado federal, Robério Monteiro, obteve do Ministério Público, o alvará que lhe garantiu a vitória política eleitoral no Acaraú. Acusado por opositores de crime eleitoral por abuso do poder econômico, recebeu a notícia do pedido de arquivamento do processo. Robério Monteiro lançou e ajudou a eleger sua esposa Ana Flávia prefeita de Acaraú.

Júnior Mano conquista visibilidade

Parlamentar está em lista top (Foto: Cleia Viana/ Câmara dos Deputados)

O deputado Federal Júnior Mano, PL, é destaque em Brasília. O parlamentar cearense é convocado a particular de comissões importantes como a de economia, justiça e da área social. Júnior Mano figura também na lista top dos parlamentares que mais conseguem recursos para os municípios cearenses.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS