Opinião

Dia Nacional de Combate ao Câncer

Rafael Cruz é oncologista

Por Rafael Cruz

Desde 1988, o dia 27 de novembro se tornou simbolicamente o Dia Nacional de Combate ao Câncer, com reforço nas ações de conscientização de prevenção e diagnóstico precoce dos variados tipos de câncer, tanto aqueles que possuem métodos de rastreio, como câncer de mama e próstata.

Porém o cenário da pandemia pela COVID19, trouxe um contexto bastante desafiador, pois gerou uma demanda oncológica reprimida muito grande, pois muitos pacientes deixaram de realizar suas consultas médicas regulares ou seus exames periódicos de rastreio por receio das aglomerações em recepções ou contatos com os aparelhos de imagem.

E o resultado desse período já está se expressando no dia a dia da rotina oncológica, com pacientes procurando pronto atendimento por quadros de doenças avançadas, já sintomáticas, que poderiam ter sido diagnosticadas em estágio inicial através de algum exame investigativo ou de rastreio. A curabilidade do câncer está diretamente relacionada ao estadiamento ao qual ele é diagnosticado. Quanto mais precoce o diagnóstico, maiores são as chances de cura.

Então, fica válido o reforço de que a manutenção de hábitos alimentares saudáveis, a prática de atividade física regular, associados a consulta médica periódica e a realização dos exames de rastreio de acordo com o seu grupo de risco, ainda hoje são as maiores armas que temos a nosso favor, pois o câncer é uma realidade cada vez mais presente nos dias de hoje, com perspectivas de aumento progressivo no número de casos e é uma doença, muitas vezes de início silencioso e que não espera.

Por conta de todos esses números que ainda estão por vir, nós da equipe assistencial das clínicas Oncovie e Núcleo de Oncologia e Hematologia do Ceará – NOHC, estamos investido arduamente nas medidas de higienização e distanciamento social, bem como nas campanhas de conscientização da importância da mudança de hábitos de vida e adesão aos exames de rastreio, com o intuito de reduzir o número de doenças diagnosticadas em estágios avançados.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS