Opinião

Camilo deve levar isolamento rígido até o final da Semana Santa – Roberto Moreira

Comércio varejista é um dos setores mais atingidos pelos protocolos (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Araraquara)

A decisão do governador Camilo Santana, no dramático momento de optar por vidas no pico da pandemia, deixando a economia em segundo plano, exibe claramente o estrago causado pela Covid-19 na comunidade. Não se pode negar o esforço do governador para preservar a economia, funcionando em torno de 70%. A indústria, parte dos serviços e do comércio estão em atividade. Os lojistas e donos de restaurantes e bares estão dando cota de sacrifício, ao fechar as portas, momentaneamente. O governo estadual tem procurador ofertar compensações. A aglomeração é o combustível fatal nesse momento.

O emprego é vital para o trabalhador, mas a morte é pior e as famílias estão se convencendo do estrago que o coronavírus pode causar no ambiente familiar, com a ausência dos chefes abatidos pela Covid-19 e suas variantes cada vez mais fortes. A compreensão, pelo lado do empregador, se faz necessária, neste momento. Um mês sem faturar e a vida inteira para ganhar, auferindo lucro, na etapa seguinte, parece um bom negócio.

O Ceará tem 13 mil entre as mais de 300 mil mortes por Covid-19 no Brasil. Se medidas duras e ações de governo para equipar hospitais e recrutar profissionais de saúde não tivessem sido adotadas, a tragédia seria maior no Estado. O coronavírus é uma praga, letal, um inimigo invisível, que ataca de forma impiedosa, descrevem os médicos que atuam nos hospitais. Por isso, sermos solidários no momento é importante.

O governador Camilo Santana e o secretário de Saúde, Dr. Cabeto, à frente do desafio de combater a doença, salvar vidas, minimizar estragos na economia e atender as demandas dos milhares de doentes, estão cumprindo, com ética e sensatez, a missão de conter os efeitos do coronavírus.

A Semana Santa do cearense deve ser de sacrifício, com o isolamento social mantido. Quantas semanas teremos no futuro, fazendo o sacrifício em 2021? Muitas!

Evandro inova

A Assembleia Legislativa do Ceará será a primeira do país a criar um Núcleo de Saúde Mental. “Vamos combater a depressão e o suicídio no Ceará”, disse o presidente Evandro Leitão. A unidade será inaugurada na próxima segunda-feira, 29.

Auxílio de R$ 600

Trombando com o ministro Paulo Guedes, os governadores entregaram aos presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, uma carta pedindo o Auxílio Emergencial de R$ 600. Eles apontam a fonte: o Orçamento da União.

Cid Gomes quer o Congresso liderando combate ao Covid-19

O senador cearense Cid Gomes, líder do PDT no Senado, propôs a “união dos políticos, empresários, igreja e movimentos sociais para defender a proposta do Congresso Nacional liderar o combate ao coronavírus”. Segundo Cid, “Bolsonaro responderá por omissão e crimes na justiça”.

Recado

Arthur Lira foi claro ao afirmar: “Não vamos continuar, aqui, votando e seguindo um protocolo legislativo, com o compromisso de não errar com o país se, fora daqui, erros primários, erros desnecessários, erros inúteis, erros que são muito menores do que os acertos continuarem a ser praticados”. O deputado será cobrado.

Sarto agradece a Antônio Henrique

Os dois dirigentes são ligados, politicamente (Foto: Lara Veras/ O Otimista)

O prefeito de Fortaleza, José Sarto, nas suas muitas participações, durante o combate ao Covid-19, agradece ao presidente da Câmara, Antônio Henrique, e aos vereadores pelo apoio, aprovando leis para atender as comunidades. Foram 14 projetos aprovados.

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS