Opinião

Bolsonaro perdeu a oportunidade de falar sobre a integração do Brasil com o mundo – Roberto Moreira

Presidente fez o discurso de abertura, que tradicionalmente cabe ao Brasil (Foto: Alan Santos/ PR)

O discurso do presidente Bolsonaro na ONU foi o mais mal escrito da história da República. Com péssima redação, foi um ajuntamento de frases já conhecidas pelos brasileiros e mais nada.

Ataque às instituições, negacionismo sobre a Covid19, contra o isolamento social na pandemia. Sem ser vacinado, tentou dizer ao mundo que remédio pra verme e para malária pode ser usado como prevenção. Citou ele mesmo, esquecendo que já foi contaminado pelo Coronavirus.

Sobre a Amazônia, ao invés de propor um pacto para proteger a floresta, disse que reduziu em 32% o desmatamento. As redes de televisão CNN e BBC exibiram ao vivo a floresta em chamas. Os rios secos e as queimadas em vários estados brasileiros.

Para cada picuinha caseira de Bolsonaro, uma crítica surgia da imprensa mundial. Bolsonaro falou para seus seguidores, uma opção simplista. Poderia como Chefe de Estado ter tido um radar mais amplo para inserir o Brasil no contexto mundial, vendendo nossas comodities e a nossa indústria.

Encerrada a passagem de Bolsonaro pelos Estados Unidos, ficou um vazio e a agonia de ficar numa cidade onde não se pode ser hóspede, se alimentar e circular sem um cartão de vacinação. Para os que acompanharam, o próprio material liberado pelo gabinete presidencial nos pareceu uma agonia, uma crise a cada momento. Tudo atrapalhado, atabalhoado, desordenado.

Bolsonaro atingiu pelo menos uma meta: ser atração pelo negacionismo e tentar contrapor o mundo, tentando ser diferente. Os próximos dias dirão se a estratégia política recebe aceitação.

O que os brasileiros perceberam foi um presidente sem ter o que se orgulhar de um governo. Não citou uma grande realização em qualquer área. Pior, ainda encontrou tempo para dizer que o Brasil estaria se tornando um país socialista, como se a social democracia exercida na maioria dos países fosse crime.

O Brasil, como qualquer nação democrática, tem o presidente que seu povo elege. Bolsonaro é o presidente de todos os brasileiros. Suas palavras tem peso, consequências e podem definir o futuro da nação. O texto foi pobre.

Lula sobre o circuito de Bolsonaro

“O povo não é bobo, sabe de quem é a culpa de estarmos nessa situação”. Lula não acrescentou mais nada, nem respondeu sobre socialismo e corrupção.

Roberto Cláudio e o reencontro com a sala de aula na UFC

O ex-prefeito Roberto Cláudio foi convidado pela diretoria da Faculdade de Medicina. Recepcionado pela elite do curso, direção e servidores. Conheceu os planos para o futuro. Agradeceu as parcerias quando prefeito e parabenizou pela parceria com o governo Camilo. O vice reitor, médico Glauco Lobo, fez questão de receber Roberto Cláudio, ex aluno dele.

Sarto ouvindo a rua

Autoridades ligadas a Engenharia de Trânsito estão apoiando e aplaudindo a redução de velocidade nas vias de Fortaleza. Os maiores beneficiados serão os mototaxistas. São mais de 800 internados no IJF, vítimas de acidesntes. A velocidade máxima de 50 Km mudará a situação, dizem especialistas.

Camilo recebeu e hospedou Lula

O ex-presidente Lula está animado com o governo Camilo no Ceará. Foi hóspede do governador no Icapuí, berço político do PT no Ceará e laboratório para ações importantes na educação, saúde e emprego. Lula literalmente se sentiu em casa. O ex-presidente caminhou sem camisa, visitou pescadores, conheceu a brinquedopraça e comeu peixe, camarão e lagosta com visitantes. Lula acertou que no Ceará, PDT e PT estarão juntos.

Falta água e energia no sul e sobra no Nordeste

O Rio Paraná, maior do Brasil, que fica no Sul e Sudeste, está quase no volume morto. O Tietê, em São Paulo, também. A energia gerada no Nordeste está abastecendo o Sudeste e o Sul. Se vivo fosse, Celso Furtado diria que viraram o mapa, colocando os competentes no lugar certo.

Ciro Gomes sobre discurso de Bolsonaro: poucos minutos e uma carga de mentiras

Pedetista fez comentário em rede social (Foto: Leo Canabarro/ Divulgação)

“Tudo como o previsto. Poucos minutos de discurso é uma carga de mentiras, mistificações, obscurantismo e hipocrisia. Mas este tempo de hipocrisia tem dias contados”, escreveu Ciro no Facebook sobre o discurso de Bolsonaro. Ciro é pré-candidato ao Palácio do Planalto.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS