Opinião

Bolsonaro antecipou a campanha eleitoral e mandou para o espaço seu governo que está sendo massacrado por pesquisas – Roberto Moreira

Presidente promove atos políticos e comícios em plena pandemia (Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil)

O presidente Bolsonaro antecipou a campanha eleitoral em um ano com os eventos que promove pelo Brasil. Foi um erro de avaliação dos seus marketeiros e  filhos, que o controlam politicamente.

O presidente tem, ainda, 18 meses de mandato, muito tempo, mas pode ter jogado fora a partir de carreatas, motocarreatas e até comícios. Bolsonaro parece esquecer que estamos atravessando uma pandemia.

Os líderes partidários protestaram contra o que chamam de  “cavalo de pau”, uma metáfora para quem volta atrás, esquecendo compromissos e responsabilidades para mudar de comportamento. O presidente, ao promover aglomerações em comícios de pré-campanha sob pretexto de que são atos de apoio ao seu governo, ultrapassou a convivência pacífica e acelerou a campanha eleitoral.

Sobre o evento do final de semana no Rio de Janeiro, Ciro Gomes, pré-candidato do PDT a presidência da República, pediu posicionamento do Ministério Público, do exército, do Congresso Nacional e da Justiça Eleitoral. O senador Randolfe Rodrigues foi mais além ao solicitar o custo da ida do presidente ao Rio de Janeiro e quanto foi gasto com estrutura. O posicionamento da oposição deixa claro que o processo eleitoral foi detonado. Ciro diz que o “desespero” está provocando a mudança em rejeição ao estilo Bolsonaro. “As pesquisas eleitorais publicadas nos últimos dias, motivadas por comícios promovidos pelo presidente, mostram que ele derreteu, está acabado”, declarou Ciro, avaliando o momento vivido pelo presidente.

Sinais vitais do presidente Bolsonaro exibem revolta em relação aos adversários. O Brasil já tem uma chapa para a eleição presidência: “um ladrão e um vagabundo”, detonou Bolsonaro comentando a reaproximação política entre os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso.  O presidente ainda não engoliu a movimentação do ex-presidente Lula para articular uma aliança para 2022, e as incursões de Ciro Gomes para abrir caminho e tentar ser opção ao eleitor.

Não se pode deixar de reconhecer a habilidade e a estratégia dos bolsonaristas em manter o presidente como principal personagem da pauta política do Brasil. Mas é preciso dizer diariamente ao mandatário da nação que eleve responsabilidades, uma delas: comprar vacinas para ontem, vacinar seus governados e cuidar da economia para gerar emprego e renda. O palanque antecipado destrói governos, porque abre o debate político, construindo avenidas para os adversários e oportunistas.

Tasso tem ética

Perguntado sobre a possibilidade de disputar a eleição presidencial contra Ciro Gomes, Tasso Jereissati foi sincero ético: “O Ciro se preparou ao longo da vida para ser candidato a presidente. É um grande nome, tem milhões de seguidores em todo o país, merece ser ouvido”.  Jereissati disse mais uma vez que o Brasil precisa de gestão, projeto nacional e um caminho para sair do momento dessa travessia difícil.

Em casa, Chagas Vieira venceu a covid-19 pela 2ª vez

A pandemia de covid-19 nos fez perder familiares e amigos. É sempre bom lembrar que o vírus não escolhe suas vítimas. O secretário da Casa Civil do Ceará e sua esposa foram para o hospital tratar a 2ª rodada de Coronavírus em suas vidas. Vencer a pandemia por duas vezes não é fácil.

O rei do atum

O secretário de Assuntos Institucionais do Governo do Ceará, deputado federal Robério Monteiro, cresce na política do Ceará e aos poucos vai conquistando uma banda do litoral onde atua como político e empresário. Roberio Monteiro é o maior empresário do setor pesqueiro. É o rei da lagosta e está se tornando o rei do atum no Brasil.

A evolução de Átila Câmara

O prefeito de Maranguape, Átila Câmara, está no seu segundo mandato. Maranguape tem várias correntes políticas e uma briga que prejudica a gestão. Amadurecido, Átila Câmara se alia a todos que queiram ajudar sua gestão, deixando para trás a campanha eleitoral. Foi ao governador Camilo Santana acompanhado do deputado João Jaime, do DEM, com poucas ligações com Maranguape, mas disposto a ajudar.

PP fica na base do governo Camilo onde tem profundas raízes

O PP, partido conhecido como articulador do centrão, tem seu histórico em Brasília e tática de atuação nos estados. São realidades diferentes de atuar do partido em cada cidade e estados. No Ceará, o PP faz parte da base aliada do governo Camilo ocupando cargos de 1º escalão. Na prefeitura de Fortaleza, Rodrigo Nogueira, primo do senador Ciro Nogueira é secretário de Desenvolvimento Econômico.

Sem sentido

Senadores Aziz e Calheiros, presidente e relator (Foto Leopoldo Silva/ Agência Senado)

A CPI da Covid perdeu o sentido. Está discutindo o uso da cloroquina no tratamento da covid-19. A comissão foi criada para investigar mortes, corrupção e procurar saber porque a vacina não foi comprada pelo governo brasileiro para imunizar a população como fizeram a Europa e Estados Unidos. A próxima etapa será politiqueira, ao ouvir governadores e prefeitos. A população quer a vacina.

Uma resposta para “Bolsonaro antecipou a campanha eleitoral e mandou para o espaço seu governo que está sendo massacrado por pesquisas – Roberto Moreira”

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS