Opinião

Absurdo: Anvisa decidiu contra o Brasil e não apenas contra 26 governadores – Roberto Moreira

Decisão, da última segunda-feira à noite, foi por unanimidade (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

A Anvisa errou, decidiu sob pressão política, cometeu um ato irresponsável contra a ciência, declararam deputados, senadores e governadores. Os governadores não entendem como uma vacina que está sendo aplicado em 80 países é descartada e impedida de ser aplicada no Brasil porque a Agência de Vigilância Sanitária fez exigências absurdas, exageradas, quase um inquérito policial para aceitar o imunizante produzido na Rússia. Na avaliação da agência o laboratório russo que produz a vacina Sputinik V, não entregou a papelada exigida para receber a autorização e passar a ser aplicada no país. Quem puxou a votação contra a entrada da vacina Russa no Brasil foi o almirante Barra Torres, um militar ligadíssimo ao Palácio do Planalto, presidente da Anvisa. A decisão foi na noite de segunda-feira, 26, mas o presidente Bolsonaro disse na Bahia pela manhã, na mesma data, que seria dado o segundo grito de independência. Os governadores entenderam como aviso da negativa da Anvisa e o presidente já saberia do placar e teria manobrado para impedir a compra da vacina por governadores e prefeitos com aval do Supremo Tribunal Federal.

O governador Camilo Santana disse respeitar o ponto de vista burocrático da Anvisa, mas seguirá lutando pela compra da Sputinik V. Camilo colocou, ainda, expressão de surpresa. O Ceará iria comprar 5,8 milhões de doses. Segundo Camilo, outros desdobramentos devem marcar a polémica decisão da Anvisa.

A manobra patrocinada pela Anvisa, de uma vez só, atingiu governadores, prefeitos e a mais alta corte do país, o Supremo Tribunal Federal que liberou a compra condicionando ao aval da Anvisa. O STF deve se pronunciar sobre a posição da agência sanitária após ouvir o Fundo Soberano Russo, responsável pela produção e comercialização da Sputinik V.

A CPI do Covidão, como foi batizada a Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado que vai apurar as ações e manobras do governo federal contra o combate a Covid-19, as atitudes do presidente Bolsonaro e os gastos por estados e municípios, decidiu incluir a Anvisa no alvo das investigações.

O Fundo Russo que iria fornecer a vacina, disse que a decisão da Anvisa foi sob pressão política e de forma clara, pontuou a intenção da Anvisa de impedir o envio da vacina para o Brasil. A Anvisa poderia ter investigado países que usam a vacina e seus contratos, conforme colocou o governador do Maranhão Flávio Dino, surpreso com a decisão de Anvisa que considera mesquinha, para atender o capricho dos negacionistas. Já o governador cearense, Camilo Santana disse que ao final o bom senso vai prevalecer.

O Brasil vive o pior momento da pandemia e deve atingir a marca dos 400 mil mortos até 1º. de maio. Negar a vacina mais eficaz, com mais de 92% de eficácia aos brasileiros é grave. A Anvisa terá que explicar muito bem sua decisão e o Ministério da Saúde terá que se posicionar sobre a decisão do órgão de vigilância sanitária. O brasileiro que enterra seus mortos por Covid sofre, os que tentam se imunizar, se revoltam. O país precisa se unir.

Lula

O ministro Edson Fachin informou aos juristas brasileiros que a decisão de enviar os processos contra o ex-presidente Lula para uma vara em Brasília, não significa a absolvição do ex-presidente. A justiça decidirá sobre os processos. A defesa de Lula quer anular tudo, mas o processo será refeito.

O Ciro de centro

Impressiona o novo estilo do pré-candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes. Ciro está falando com conhecimento e tranquilidade sobre assuntos nacionais como Covid, economia e Bolsonaro. Ciro definitivamente se tornou o candidato do Centro e da Centro Esquerda.

Mais policiais militares

O secretário de segurança, Delegado Caron, está autorizando o início do curso de formação de mais uma turma de Delegados no Ceará. Ao mesmo tempo encaminhará ao governador Camilo Santana a documentação para nomeação de 250 oficiais para a Polícia Militar. Caron é diferente, e profissional. Trabalha em silêncio, não gosta de exibicionismo.

Cid: CPI vai ajudar combate a vírus

Cid Gomes quer que a CPI da Covid-19 investigue Bolsonaro sobre negacionismo para resolver a inércia do Ministério da Saúde sobre compra de vacinas. Na outra ponta quer a investigação sobre a decisão do Ministério da Economia de negar o valor de RS 600 para o auxílio Emergencial. Quanto ao presidente Bolsonaro, acredita que será julgado como genocida.

Dr. Cabeto em alta

O governador e o secretário – voz respeitada (Foto: Ascom/ GE)

O secretário de saúde do Ceará, Dr. Cabeto, ganha elogios do governador Camilo Santana em todas as falas do governador em público. Internamente, no Comitê Científico que se reúne no Abolição, o Dr. Cabeto é a voz mais respeitada. Só vacina resolve a Covid-19 com a sua voracidade, variantes e mutações – declarou. Camilo e Cabeto convenceram os governadores a irem a luta pela vacina de forma urgente.

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS