Opinião

A cultura de vacinação no Brasil

Pierre Barreto é engenheiro, escritor e radialista

A história da vacinação no Brasil teve início em 1804, quando o Marquês de Barbacena trouxe ao país a vacina contra a varíola, desenvolvida oito anos antes.

A imunização contra a enfermidade tornou-se obrigatória no Brasil, cerca de 30 anos depois, e foi fundamental para a superação dessa patologia.

A vacina provoca a imunização da pessoa, quando seu corpo é estimulado a produzir anticorpos contra a doença, a partir da inoculação atenuada do agente causador. O organismo fica preparado para responder ao contágio, antes do surgimento dos primeiros sintomas. O termo vacina é de origem latina e significa “de vaca”.

Em 1904, Oswaldo Cruz combateu os surtos de febre amarela, peste bubônica e varíola, implementando uma campanha sanitária que se tornou historicamente marcante no país.

O reconhecimento internacional do trabalho de Oswaldo Cruz fez a população aderir maciçamente à vacinação, em 1908, quando surgiu um novo surto de varíola. Começou a surgir no Brasil o reconhecimento da importância das campanhas vacinais.

Nas décadas seguintes, as doenças transmissíveis tornaram-se preocupação constante da comunidade internacional. O trabalho realizado no Brasil tornou o país um dos mais preparados, na área de vacinação.

Os anos de 1960 foram marcantes nos movimentos nacionais de imunização contra doenças. Em 1966, foi criada a Campanha de Erradicação da Varíola, 170 anos após a descoberta da vacina. Cinco anos depois, em 1971, foi lançado o Plano Nacional de Controle da Poliomielite.

Nessa mesma época, surgiu no estado de São Paulo, com contágio em outros estados, uma grave epidemia de meningite. O presidente Ernesto Geisel lançou, então, em 1973, o embrião do Plano Nacional de Imunizações (PNI).

Em 1977, foi criada a Caderneta de Vacinação e o Brasil tornou obrigatórias as vacinas para crianças menores de um ano.
Em 1986, nasceu o personagem Zé Gotinha, o símbolo da vacinação infantil no Brasil.

A constituição de 1988 criou o Sistema Único de Saúde (SUS), que consolidou o PNI, ao criar postos de vacinação em todo o país. Ficou determinado que é dever do Estado garantir saúde a toda a população brasileira.

O Brasil garante o acesso gratuito a todas as vacinas recomendadas pela OMS, disponibilizando mais de 20 vacinas, para todas as faixas etárias. Há quase 50 anos os brasileiros se dirigem aos postos de vacinação, tão logo as campanhas são iniciadas. Isso tem sido passado de pai a filho.

A apresentação desse histórico objetiva mostrar como a cultura de vacinação se formou em toda a sociedade brasileira. A prova atual disso tem sido a presença quase total da população aos postos, durante a vacinação da covid.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS