Opinião

A CPI da Covid criada pelo “Centrão” rende resultados

Os senadores Aziz (c), Calheiros (d) e Randolfe comandam a investigação no Senado (Foto: Pedro França/ Agência Senado)

O Congresso Nacional tem sido um aparelho político para colocar amarras no ocupante do Palácio do Planalto. O jogo político tem sido desfavorável ao governo federal numa tática política inteligente dos congressistas e gerado um poder do parlamento sobre governo federal.

Após a instalação  da CPI da COVID-19, o “Centrão” foi sendo fortalecido. O presidente da Câmara Federal, Artur Lira, se tornou o escudo do presidente Bolsonaro. O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, saiu de cena, ficando no meio do campo botando panos mornos no debate quente envolvendo esquerda e direita, quem promove roubalheira ou boas práticas políticas.

No corpo a corpo do incêndio político e na batalha que acendeu a pólvora, o “Centrão” está vencendo a batalha e ganhou territórios ao conquistar os melhores cargos, os lugares estratégicos no governo Bolsonaro. A última vitória foi indicar o ministro da Casa Civil, o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP, o chefão do centrão com 30 anos de parlamento, apoiando todos os governos.

Com o aparato superior a 300 parlamentares, o “Centrão” é uma força viva. O impeachment do presidente Bolsonaro está fora de cogitação , apesar dos 211 pedidos para cassar o presidente.  A rede de proteção oferecida ao presidente não irá garantir sua reeleição, mas, certamente, irá impulsionar Bolsonaro aos melhores índices de popularidade apesar de uma melhor governança.

O governo do presidente Bolsonaro não tem um projeto, um plano de atuação, se sustenta e busca inspiração nas redes sociais. É um governo que estava precisando de um homem da experiência de Ciro  Nogueira. Pode nascer daqui pra frente uma gestão e um governo organizado.

A CPI da COVID-19 se tornou um cartão de visitas para conquistar prestígio e poder. Os críticos da comissão se assombram com as revelações dos depoentes e o volume de informações dos seus membros. Os senadores sabem que derrubar o governo não faz bem, por isso a melhor estratégia é derreter Bolsonaro na cadeira de presidente. O presidente na semana passada disse nas suas lives que “é fácil chegar e sentar na cadeira presidencial, o difícil, porém, é permanecer nela”. A frase, além de grave, simboliza o apego por ela o que significa um risco.

Janaína Farias cresce em apoios e chega a Paracuru

Janaína Farias, PT, se move para viabilizar candidatura. Acertou apoio com o prefeito de Paracuru, Wembley Gomes Costa, o Beim. Janaína, candidata à deputada federal fará dobradinha com o ex-prefeito de São Gonçalo, Cláudio Pinho, que será candidato a deputado estadual. O prefeito Beim anunciou o acordo após conversa com o Chefe da Casa Civil, Chagas Vieira, filho de Paracuru.

Waldir Fernandes voltando ao trabalho

Waldir Fernandes, braço direito do senador Cid Gomes, voltou a rotina de trabalho, apesar do intenso tratamento que faz para voltar a forma  após passar pela UTI por conta da COVID-19. Cid e Waldir visitaram lideranças da região norte, indo até Camocim. Cid e seus aliados venceram as eleições em Missão Velha, Martinópole e Pedra Branca.

Eduardo Bismarck será votado em Russas

Pedetista fará dobradinha com presidente da AL-CE (Foto: Pablo Valadares/ Câmara dos Deputados)

O prefeito de Russas, Sávio Gurgel Nogueira, decidiu votar no deputado federal Eduardo Bismarck para federal e escolheu o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, para estadual. Os dois são parceiros do prefeito que cumpre o primeiro mandato e venceu toda velharada que toma conta da política de Russas.

Maurição é o novo líder do Sertão Central

Ciro Gomes ficou impressionado com a liderança e a energia do prefeito de Senador Pompeu, Maurício Pinheiro para atrair negócios. Maurição levou Ciro ao Sertão Central para conhecer os investimentos de empresas nas áreas do calçado e confecção. Ciro também viu fazendas anteriormente improdutivas, produzindo leite.

O gestor Jorge Pinheiro

O grupo Hapvida, maior do país em administração de vidas na área da saúde, foi a empresa do setor que mais cresceu na América Latina. O Hapvida também se tornou a maior rede de hospitais do país e ocupa o terceiro lugar no planeta.

O salto de Zezinho Albuquerque

O secretário de Cidades, deputado Zezinho Albuquerque, elegeu o prefeito de Martinópole, município vizinho a Massapê, sua base eleitoral. Da base do governo e aliado número um de Ciro e Cid, Zezinho sentará na mesa da composição da chapa para a eleição de 2022. Ex-presidente da assembleia e secretário da pasta mais próxima de prefeitos e vereadores, Zezinho cresceu sua base eleitoral.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS