Opinião

7 de Setembro será um feriado normal, com a população que gosta indo aos desfiles da Independência – Roberto Moreira

Presidente Bolsonaro: “Não vai ter golpe coisa nenhuma” (Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

O feriado de 7 de setembro, data em que se comemora a Independência do Brasil, não terá a agitação tão sonhada por pregadores de crises institucionais e malucos que desejam implantar uma guerra civil no Brasil. O brasileiro terá a mesma agenda de desfiles com estudantes, veteranos, policiais rodoviários militares e o desfile militar. Nos palanques, governadores e autoridades estaduais. Em Brasília, o Estado Maior das Forças Armadas ladeado com o presidente da República. E bem comportado, respeitando a importância da data.

A previsão de atos em defesa de uma nova ditadura, de um golpe de direita, de uma convocação em massa para invadir o Congresso Nacional, explodir o STF e prender seus ministros, e um golpe militar para expulsar e prender comunistas ou quem não concorda com o presidente Bolsonaro, virou guerra de “cuspe” entre apaixonados por crises para ganhar dinheiro no YouTube ou fazer sucesso em blogs, Instagram e Facebook, mais nada. Teremos o maior feriadão da história. Será uma semana de recesso e milhões de pessoas viajando em direção às praias, sítios e serras.

Viajando no tempo, é importante lembrar que a independência do Brasil foi o processo histórico de separação entre Brasil e Portugal, que se deu em 7 de setembro de 1822. Por meio da independência, o Brasil deixou de ser uma colônia portuguesa e passou a ser uma nação independente. Com esse evento, o país organizou-se como uma monarquia, que tinha Dom Pedro I como imperador. Foi dada a abertura para a expansão do comércio e o Brasil logo depois também se libertou do império , fundando a República.

O teatro político criado em torno da fundação de uma nova pátria sem o parlamento, sem o STF, com o presidente mandando e desmandando com “porteira aberta”, parece roteiro de novela ou de programa de humor. Essa versão de pátria, só nos causa desgaste perante o mundo e enche o bolso dos especuladores do câmbio, aumentando o dólar, enriquecendo investidores das bolsas que são atores no mercado financeiro. Pior, jogam os juros para o alto, provocando ainda mais o enriquecimento de banqueiros e levando empresas à falência.

O presidente Bolsonaro, que não está nem aí para a atuação do governo, pressionado pelos assessores, disse na sua live, ou conversa semanal de quatro horas com seus internautas, que não vai ter nada do que foi anunciado. “Não vai ter golpe coisa nenhuma”, declarou rindo, ao anunciar que acabara de vetar o artigo da nova Lei de Segurança Nacional que previa prisão de promotores de fake news que atentem contra a segurança nacional e os poderes da República. “As pessoas esculhambam todos os dias minha família, eu não tô nem aí. Jogam bola com minha cabeça, nem ligo. O governador do Maranhão, que pesa 9 arrobas, cerca de 135 quilos (1 arroba são 15 quilos) – porque no Nordeste, o povo pobre é magro, mas os governadores são gordos -, toda vez que chega vacina, ele mente, diz que foi ele que comprou. Isso é mentira e não acontece nada com ele. Aí querem prender blogueiro, YouTuber, que ganham a vida falando bobagens”. Segundo Bolsonaro, ele quer a foto dos protestos para “enviar aos poderosos”.

A verdade é que esta terça-feira será como todas as outras, com um ou outro incidente por conta do clima entre radicais de direita e esquerda. É bom saber que 89% dos brasileiros são de centro, odeiam essa discussão vazia e de ideologia mesquinha. Bom feriado!

Roberto Cláudio silenciou pré-candidatos

O ex-prefeito Roberto Cláudio retornou ao Ceará e passou a dominar a agenda política. Os pré-candidatos sumiram. O ex-prefeito está iniciando uma série de encontros importantes para se viabilizar como pré-candidato ao governo do Ceará. Construiu uma agenda com dirigentes de partidos e tem conversando com as maiores lideranças políticas. Roberto Cláudio pretende visitar os 184 municípios para reunir as lideranças e ouvir reclamações e sugestões.

A vez do Elmano de Freitas

Com mandato discreto, mas sério, eclético, o deputado Elmano de Freitas ganhou de presente a relatoria da CPI que vai investigar a rebelião de policiais militares no Ceará e entidades de policiais, para saber o que essas instituição fazem com o dinheiro que sai do erário estadual. Os holofotes estão com Elmano de Freitas. A CPI foi proposta pelo deputado Romeu Aldiguere (PDT) e recebeu a assinatura de 35 deputados.

Senador que chefia bolsonarismo no Senado tem amigão e assessor preso por tráfico de drogas

O senador Marco Rogério (DEM/RR) sumiu de Brasília. Seu amigo e assessor, foi preso por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. A droga era trazida para o Ceará e vendida. O negócio rendeu quase R$ 100 milhões. En nota, o senador comunicou que exonerou o assessor, que segue preso. Marco Rogério, que é apresentador de programa policial no rádio e TV, também parou de falar.

Camilo anuncia Ceasa para o Vale do Jaguaribe

O governador Camilo Santana, após estudo da equipe da área econômica, decidiu que o governo irá construir e implantar uma unidade da Ceasa no Vale do Jaguaribe. A Ceasa ficará em local estratégico. Possivelmente em Tabuleiro do Norte, município bem localizado e um dos menores da região jaguaribana.

Ciro desloca Bolsonaro e Lula para o campo dos despreparados

Pedetista pede oportunidade ao povo (Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Em vídeo com texto curto e muito bem elaborado, o ex-ministro Ciro Gomes, exibe um breve histórico comparando Lula e Bolsonaro como governantes. Segundo Ciro, o país não andou e ambos promoveram o desgoverno fiscal e proveram o descontrole dos preços, dolarizando uma economia que tem como moeda o real. “Taí, o povo não pode usar carro, comprar carne, arroz e feijão”, diz Ciro no depoimento, e pede oportunidade para tirar o país do atoleiro com sua experiência de parlamentar, ex-prefeito, ex-governador e ex-ministro da Integração Nacional e da Fazenda.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS