Economia

Projeto de crédito para micro e pequenas empresas chega ao Ceará

O Estímulo 2020 também recebe doações a partir de R$ 10. O valor será usado no fomento aos negócios locais

Lucas Braga

economia@ootimista.com.br

O Ceará é primeiro Estado fora do Sudeste beneficiado pelo Estímulo 2020, movimento de geração de crédito e capacitação a micro e pequenos empreendedores (MPEs). A iniciativa, pioneira no Brasil, é inspirada nos relief funds norte-americanos e já está disponível para as empresas interessadas. A promessa é liberar crédito menos burocrático em até 48 horas.

Doações ao Estímulo 2020 são bem-vindas. A partir de R$ 10, pessoas físicas e jurídicas podem fomentar a iniciativa, cujo objetivo é salvar empregos e minimizar os danos financeiros da crise sobre os negócios cearenses. A plataforma é totalmente digital e oferece capital de giro no valor equivalente a até um mês de faturamento das empresas, com juros de 6,5% ao ano, carência de três meses e prazo de pagamento em até 15 vezes.

Projeto da sociedade civil, o Estímulo é abrigado no Ceará pela Somos Um, negócio de impacto social de empoderamento pelo empreendedorismo e liderança, que vem desenvolvendo ações solidárias de assistência social e apoio a pequenos negócios, durante a pandemia.

“Para os grandes, a pandemia é desafiadora, mas para as MPEs tem sido ainda mais. Conheço empreendedores incríveis que estão com dificuldade de crédito e esses negócios são fundamentais para fazer a nossa economia girar. Acredito na garra e resiliência do nosso povo”, frisa a empresária Ticiana Rolim Queiroz, fundadora da Somos Um.

Requisitos

Em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, o projeto já soma mais de 500 empréstimos concedidos e R$ 140 milhões levantados. Agora, a meta do projeto é arrecadar e oferecer R$ 10 milhões no Ceará. Mais de 50% já foi arrecadado. Ticiana explica que após o período de carência e pagamento do crédito, o dinheiro deve continuar circulando e beneficiando outros empreendedores.

O Estímulo tem foco em empresas que tiveram prejuízos com a pandemia, porque tiveram de fechar as portas ou perderam fluxo significativamente. É o caso de pequenos comércios e serviços, como salões de beleza. Não se encaixam farmácias e supermercados, por exemplo. Outras exigências são CNPJ ativo há pelo menos dois anos e receita mensal (pré-crise) entre R$ 15 mil e R$ 165 mil.

Uma peculiaridade cearense é a representatividade da Indústria do Turismo, com grande fluxo de turistas domésticos e internacionais, principalmente no litoral. Assim, negócios ligados à cadeia hoteleira, serviços, bares e restaurantes da Capital e Interior podem ser beneficiados, conforme anuncia o projeto.

O Estímulo é Idealizado pelo fundo de investimentos de impacto GK Ventures, de Eduardo Mufarej. Em apresentação na tarde de ontem (25), ele lembrou o conceito de corporate inequality: em momentos de crise, empresas mais pujantes tendem a sobreviver, enquanto as menores tendem a sofrer mais. “As MPEs representam 98,4% dos CNPJs ativos do Ceará. A força da economia está nessas empresas, que geram 51% dos empregos. Mas elas têm mais restrições de capital de giro, são mais financeiramente frágeis”, lembra Mufarej.

Benefícios

Azor Barros, venture partner da GK e um dos líderes do Estímulo 2020, lembra que qualquer empreendedor pode usufruir dos benefícios de formação e qualificação, além de toda a linha de prestação de serviços, mesmo aqueles não aprovados ao empréstimo. “Ele não paga nada por isso. A plataforma inclui cursos, palestras e atividades de mentoria para os negócios, em temas como Educação Financeira, Gestão, Empreendedorismo, Inovação e Design, oferecidos pelos organizadores e parceiros”, destaca.

Serviço

Para doar por cartão de crédito, boleto ou transferências bancários, acesse: estimulo2020.org/quero-doar

Para outras informações e pedidos de empréstimo: estimulo2020.org

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS