Economia

Operadoras investem no interior e buscam soluções para driblar o isolamento social

A Tim, por exemplo, tem potencializado o foco na região Nordeste, local que mais tem recebido investimento com a finalidade de levar tecnologia 3G e 4G para cidades do interior. No Ceará, já são 2,4 milhões de usuários, somando todas as tecnologias

Marta Bruno
martabruno@ootimista.com.br


As operadoras de telefonia e banda larga estão investindo em levar tecnologia de ponta ao interior e desenvolver plataformas com parcerias, liberando o acesso a serviços anteriormente pagos aos usuários com o objetivo ajudar no acesso remoto às aulas, no lazer e na retomada da economia durante o período de isolamento social.
A Tim, por exemplo, tem potencializado o foco na região Nordeste, local que mais tem recebido investimento com a finalidade de levar tecnologia 3G e 4G para cidades do interior. No Ceará, já são 2,4 milhões de usuários, somando todas as tecnologias. A operadora assumiu compromisso com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) de proporcionar acesso mais rápido à tecnologia em 17 municípios, sendo 13 já no primeiro ano de acordo.
Entre os primeiros beneficiados estão Abaiara, Catunda, Jati, Palmácia, Salitre, Tarrafas, Tururu, Umari, Uruoca, Frecheirinha, Miraíma, Palhano, Potengi, seguidos de Ararendá, General Sampaio, Itaiçaba e Paramoti. Segundo o gerente de Operações de Redes da TIM Nordeste, Ageu Guerra, a região é de extrema importância para a empresa, com diversos investimentos em curso. “É a região que mais tem recebido investimentos entre as demais, para levar o 3G e 4G a municípios de baixa população”, antecipa.
Neste sentido, a operadora vem trabalhando para universalizar a internet no país, onde a operadora soma 52 milhões de clientes. A meta da Tim é atender, até 2023, todos os municípios do Brasil com a tecnologia 4G. Atualmente, a operadora é a líder de cobertura no segmento, com 3.515 municípios brasileiros cobertos. No Ceará, são 141 cidades com a tecnologia 4G. Já na tecnologia 3G são 3.284 cidades cobertas no Brasil. A tecnologia está presente em 133 dos 184 municípios cearenses. “Vale destacar, ainda, que o Ceará é o estado do Nordeste com a maior cobertura da tecnologia 4.5G”, informa Ageu Guerra. A conexão está disponível em 1.243 cidades do Brasil e, no Ceará, em 97 municípios.
Em relação à fibra ótica, a Tim tem planos de expansão da cobertura nos próximos anos, seja chegando em cidades que ainda não contam com o serviço, ou crescendo onde já existe rede. “Por questões de estratégia, não temos o número aberto do Ceará”, pondera o gerente de Operações de Redes. No Brasil, a Tim possui 104 mil quilômetros de fibra instalada.
Ageu Guerra afirma que, durante a pandemia, a internet – com tecnologia 4G e 4.5G – foi essencial para suportar os serviços de mensagens e vídeos transmitidos em maior volume devido ao home office, ao ensino remoto e ao lazer incorporado às redes sociais. “Antes de tudo, faço um agradecimento especial às equipes de manutenção e instalação, que, como parte de um setor essencial, continuaram trabalhando em campo e conseguiram manter a disponibilidade e qualidade de serviço para todos os usuários”, ressalta.
O tráfego de dados nos meses de pandemia cresceu 55% em comparação com o mesmo período do ano passado. Para suportar o aumento na demanda, a empresa considera fundamentais os investimentos de rede realizados nos últimos anos. “Isso permitiu a manutenção da qualidade já conhecida pelos clientes em seu trabalho, estudo remoto e nas lives”, analisa.

Claro busca soluções para driblar pandemia

No Ceará, a Claro disponibiliza banda larga fixa nos municípios de Fortaleza e Sobral, esta última incluída em 2020. Além disso, 55 municípios no estado estão cobertos com a banda larga móvel 4.5G da operadora. Segundo a assessoria de imprensa da operadora líder no país, as conexões em até dez vezes mais rápidas do que o 4G convencional. Em relação à cobertura 4G da operadora, 83% da população se conecta pela rede de quarta geração da Claro.

Atualmente a operadora disponibiliza 27 pontos de venda no Ceará, sendo que a banda larga tem velocidade de até 500 Mega de download e soluções múltiplas para compartilhar a conexão com dispositivos dentro de casa. “Com o Wi-Fi Plus – disponível sem custo adicional em todas as velocidades comercializadas –, o assinante recebe equipamento de acesso que oferece duas redes de Wi-Fi nas faixas de 2,4 GHz e 5GHz. Isso garante maior alcance e capacidade da rede dentro de residência”, afirma a Claro, através de nota.

Já para estabelecimentos comerciais e residências maiores, com um ou mais pavimentos, a operadora oferece o Wi-Fi Plus 360°, que se molda de acordo com o tamanho do ambiente. Ainda conforme a assessoria, a banda larga fica disponível em todos os cômodos, internos ou externos, evitando que o sinal seja prejudicado com a interferência de objetos, paredes, vidros. O produto foi pensando para ampliar alcance do sinal em espaços de até 250 m², utilizando pontos de conexão distribuídos pelos ambientes e formando uma espécie de teia capaz de cobrir espaços mais amplos e interligar os dispositivos sem fio.

Durante a pandemia, a Claro manteve consumo responsável e buscou atender às urgências do momento, com o ensino remoto. “Era a oportunidade de mostrar nossa relevância aos clientes. Por isso lançamos a plataforma Descomplica. Sem as aulas presenciais, a internet se tornou ainda mais fundamental para os estudos. Com a parceria do Descomplica, oferecemos acesso a quem mais precisa. É uma colaboração no fomento à educação nessa parceria inédita, o que caracteriza um investimento em ações diferenciadas com base na pandemia”, esclarece a empresa.

Para auxiliar pequenos comerciantes no período de restrições nas atividades econômicas, a empresa lançou a plataforma Push do Bem, que permite atendimento remoto e soluciona questões referentes à migração. A solução consiste em a Claro enviar notificações aos clientes, baseadas em geolocalização, sobre comércios e serviços disponíveis nos bairros. “Queremos ser um facilitador nesse processo”, justifica.

Além disso, a empresa oferece desde o início da pandemia a abertura de sinal dos canais de notícia e infantis na TV por assinatura, mesmo com o encerramento do mês de férias escolares. A liberação foi uma das primeiras iniciativas e, desde então, a operadora vem prorrogando o prazo de término, com a intenção de manter o acesso livre até o retorno das aulas presenciais. A abertura de sinal é um acordo conjunto entre operadoras e programadoras.

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS