Economia

J. Simões lança J. Smart Carolina Sucupira com VGV de R$ 30 milhões

São até quatro tipos de unidades. Empreendimento lançado ontem deve ser entregue em 2024

Lucas Braga 

economia@ootimista.com.br

Adaptado às novas necessidades das famílias, o J. Smart Carolina Sucupira é o novo empreendimento da J. Simões na Aldeota. O lançamento ocorreu ontem (27) e as obras têm início previsto para julho.

Além dos compactos de 37 m², com uma suíte, são ofertados ainda apartamentos de 64 m² com duas suítes e varanda gourmet, e duplex de 59 m². A quarta possibilidade no endereço é a modulação de duas unidades compactas, somando 74 m².

A linha J. Smart caracteriza-se pelas plantas inteligentes, serviços de lazer com pagamento sob demanda e tecnologia embarcada, como entrada liberada por aplicativo e fechadura eletrônica nos apartamentos, que também podem ser acionadas por celular.

O lançamento, que tem Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 30 milhões, fica em uma das melhores localizações da Aldeota, entre as ruas Monsenhor Catão e Coronel Jucá, atrás da avenida Padre Antonio Tomás. Ao todo, são 70 unidades em 19 pavimentos, com data de entrega prevista para fevereiro de 2024.

Daniel Otoch Simões, diretor comercial da J.Simões Engenharia, explica que o projeto tem conceito baseado na eficiência de recursos, seja tempo, dinheiro ou espaço. A arquitetura privilegia os espaços compartilhados, como coworking e colaundry. “Esse empreendimento atende famílias com necessidades de até 3 quartos. As unidades de 37 m² são opções ainda para investidores que compra imóveis com foco em serem alternativa à renda fixa. A gente oferece serviços como mobiliar, decorar e alugar o apartamento. Ou seja, uma solução completa para transformar o investimento em retorno financeiro”, pontua Daniel.

Série de inovações será implementada como automação residencial e portaria inteligente, com controle de acesso realizado via QR Code e sensores de presença. A inovação promete reduzir em até 40% os custos de taxa condominial. “Acreditamos na integração e na transformação digital da moradia de forma total. Ou seja, integrar o prédio a soluções de tecnologia que sejam realmente úteis”, completa o executivo. O J. Smart foi desenvolvido com base na moradia por demanda, incluindo pré-adequações jurídicas para a possibilidade de locação por temporada.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS