Economia

Integração entre corpo, mente e espírito

A Airclub promete, por meio de um aplicativo, conectar pessoas, construindo uma agenda de experiências esportivas e de bem-estar que possa trazer benefícios que vão além da saúde física. A startup é uma das quatro finalistas do Prêmio Otimista de Inovação na categoria Futuro

Helaine Oliveira 

helaineoliveira@ootimista.com.br

Foto: Edimar Soares

A startup Airclub surgiu de uma postagem em uma rede social sobre se alguém tinha interesse em investir em clube de esportes ao ar livre. Foi daí que os empreendedores Alice Diniz e Igo Oliveira tiraram a ideia do papel. “Eu fiquei curiosa sobre a ideia, pois empreender neste seguimento estava totalmente alinhado com meus valores. No mesmo post, o Igo, hoje meu sócio e co-founder da empresa, também se manifestou. A partir daí nos sentamos e começamos a conversar. Desta forma, fomos modelando o negócio e então nasceu o Airclub”, comenta Alice.
Segundo ela, a startup revoluciona a saúde, o bem-estar e a conexão entre os colaboradores e empresas. “É um aplicativo com dezenas de opções de atividades na palma da sua mão, que democratiza e entrega recursos para que organizações, pessoas e grupos construam uma agenda de experiências esportivas e de bem-estar que possam trazer benefícios que vão além da saúde física, proporcionando momentos de interação e colaboração”, define a empreendedora.
Alice explica que o produto está sendo desenvolvido há oito meses e três pessoas integram o time atualmente, com perspectivas de crescimento. “É um modelo de negócio com potencial escalável de alcance nacional e internacional”, comenta a CEO.
Para ela, estar entre as 10 startups finalistas do Prêmio Otimista de Inovação significa um grande reconhecimento do trabalho e que estão no rumo certo. “Receber essa valorização nos impulsiona para o que vamos e devemos construir para o futuro. Estar na final já é algo grandioso, sobretudo por podermos compartilhar nosso projeto com a sociedade, com quem o Airclub tanto se preocupa, visto que nosso objetivo é modelar um negócio que atenda a suas reais necessidades”, diz Alice.
Entre as principais dificuldades encontradas por ela no mercado estão o tempo e a experiência. “Hoje em dia encontrar pessoas que estejam abertas a se doar por algo, disponibilizando tempo e experiência, é um verdadeiro desafio. Estruturar um time com habilidades complementares, alinhar expectativas e organizar as ideias é essencial para sair da fase de ideação e transformar o plano em um produto palpável e sustentável. Um ambiente colaborativo é propulsor da inovação, ter um time comprometido hoje é nosso grande trunfo”, destaca.
Para quem quer tirar o sonho do papel, a empreendedora dá as dicas: “ter uma boa ideia pode ser o começo, mas de nada adianta sem a execução. Acredite na sua ideia, bote energia nela, vá para cima do problema que quer resolver e faça acontecer. Não existe momento perfeito, nem condições perfeitas, mas onde existe coragem, existem possibilidades. É o tal do ‘skin in the game’, trata-se do quanto você acredita no seu projeto e o quanto está disposto a lutar por ele”, finaliza Alice.

mais
Airclub: www.airclub.app

serviço
Final do Prêmio Otimista de Inovação
Dia 26/11 a partir das 8h no Auditório da sede do Grupo Otimista (Av. Santos Dumont, 1510, sala 1208)
Transmissão ao vivo a partir das 9h na TV Otimista e plataformas digitais do Grupo Otimista

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS