Economia

Esportes náuticos prometem potencializar economia de Fortaleza

Projeto da Setfor, entregue ao Ministério do Turismo e à Embratur, pretende organizar, dotar de infraestrutura e divulgar as modalidades já praticadas na orla da capital. Esportistas apoiam ação e ressaltam possíveis benefícios sociais da iniciativa

Giuliano Villa Nova
economia@ootimista.com.br


Fortaleza, a cidade dos esportes náuticos no Brasil. É dessa forma que a capital cearense pretende ser conhecida, de acordo com um projeto formulado por Alexandre Pereira, titular da Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), e encaminhado esta semana para o Ministério do Turismo e a Empresa Brasileira de Turismo (Embratur). “Podemos ter os 34 km da orla de Fortaleza, da Barra do Ceará até o Caça e Pesca, mapeados, com esportes definidos, organizados, com prospectos, aplicativos, folders e agências de turismo específicas para estimular o turismo de experiência dos esportes”, explica Alexandre Pereira. “Em toda essa área já existem iniciativas pontuais, mas podemos organizar e promover, construindo a infraestrutura adequada para cada modalidade”, completa.
De acordo com o titular da Setfor, o estímulo aos esportes náuticos pode trazer muitos benefícios. “O turismo é responsável por 1/3 do PIB de Fortaleza. Incentivar essas modalidades é incrementar ainda mais a riqueza da cidade, já que cada turista que visita Fortaleza gasta, em média, R$ 3 mil”, detalha Alexandre Pereira.

O que já existe
“Descobrimos que a Embratur tinha um projeto de recifes artificiais, afundamentos de pequenas embarcações, com licença ambiental, onde são criados santuários marinhos para mergulho. Notamos que temos muitas iniciativas na nossa orla que podem ter uma melhor infraestrutura e mais estímulo”, conta Alexandre Pereira.
O secretário explica ainda que “existe o compromisso da Embratur de executar esse projeto de recifes artificiais em Fortaleza. É o início do trabalho para embalarmos e colocarmos nosso produto na prateleira, promovendo o que temos de melhor”.
O titular da Setfor completa que o projeto – protocolado no Ministério do Turismo e na Embratur, e entregue à equipe de técnicos da próxima gestão da Prefeitura – acompanha as tendências do mercado. “O turismo de contemplação, só para o turista tirar foto, não existe mais. As pessoas buscam experiências, quando conhecem um lugar. E os esportes náuticos trazem vivências maravilhosas”, observa Alexandre Pereira.

Praticantes apoiam
Para os esportistas de Fortaleza, a iniciativa da Prefeitura vem em boa hora. “O esporte é uma política de inclusão social, e principalmente os esportes que têm o contato direto com a natureza, estimulam o cidadão a realizar atividades físicas e a respeitar o meio ambiente”, opina Aluisio de Miranda Arcela, proprietário da Imua, escola de canoagem havaiana. “Quanto mais pessoas conhecerem o esporte, mais oportunidades teremos para realizar eventos, com mais participantes, fazendo com que o esporte torne-se lazer e fonte de renda para muitos”, completa.
Alexandre Nogueira, diretor da Associação de Stand up paddle do Ceará (ASUPCE), entende que o projeto da Prefeitura pode aproveitar a força das escolas e bases de remo e canoagem que não têm seus locais formalizados de modo oficial. “Eles promovem esporte e lazer, ajudam na qualificação da orla e ainda ofertam gratuitamente a limpeza dos espaços públicos e praticamente não tem contrapartida da Prefeitura”, conta.
Para ele, Fortaleza tem condições de sediar eventos esportivos náuticos de remo e velejo, incluindo campeonatos e competições de nível nacional e internacional. “As políticas públicas podem valorizar eventos com patrocínios, pois o retorno para a economia local e o incremento do turismo são imensuráveis”, projeta o diretor da ASUPCE.

Barra do Ceará pode sediar etapa do Mundial de Kitesurf

A Barra do Ceará, um dos cenários mais bonitos da orla de Fortaleza, pode sediar uma das etapas do Mundial de Kitesurf em 2021. Alexandre Pereira informou que a ideia partiu de uma conversa com Elcio Batista, vice-prefeito eleito e praticante da modalidade. “Pretendemos levar a proposta adiante, pois a Barra do Ceará, além de ser um cenário com um pôr do sol belíssimo, tem condições técnicas de sediar competições de kitesurf de nível internacional”, explicou.
“Independente disso, a Prefeitura fará uma obra de reformulação viária na região, facilitando o acesso de ônibus e carros para as pessoas que fazem os passeios de barco pela Barra, um programa que pouca gente conhece”, antecipou o titular da Setfor.

Projeto integrado
Para reforçar o potencial turístico de Fortaleza, Alexandre Pereira informou que a Prefeitura elaborou um projeto de turismo integrado, que envolve ações conjuntas com capitais mais próximas, como Natal e São Luís. “São cidades que têm atrações igualmente interessantes para o turista. Ao invés de disputar esse público, podemos nos aliar e oferecer pacotes repletos de experiências emocionantes”, explica o titular da Setfor. “Para a próxima gestão, vamos deixar R$ 13 milhões em caixa, para a promoção do nosso turismo em feiras e eventos nacionais e internacionais”, disse.

Uma resposta para “Esportes náuticos prometem potencializar economia de Fortaleza”

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS