Economia

Cresce busca por imóveis na praia

Segmento ajuda a aquecer as vendas do setor imobiliário em Fortaleza. Em setembro, houve aumento de 86% na comercialização dessas unidades, em relação a agosto. Compradores trocaram a primeira pela segunda moradia

Giuliano Villa Nova
economia@ootimista.com.br

Para muitos analistas do mercado imobiliário, o aquecimento do setor no Ceará é uma realidade cada vez mais consolidada, e o segmento de imóveis de segunda moradia é um dos fatores que contribui para este cenário. Tanto, que esse tipo de imóvel – originalmente usado para momentos de lazer – ganhou status e se tornou a principal residência para muitas pessoas que buscam qualidade de vida em meio à pandemia e ao isolamento social. “As pessoas ficaram impedidas de viajar e vieram a adquirir sua segunda moradia, aquecendo muito esse segmento. Conheço muitas pessoas que não saem desde março de suas casas, e como as crianças estão tendo aulas remotas, praticamente estão vivendo nas casas de veraneio, na serra ou na praia”, observa Patriolino Dias, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE).

No entanto, a tendência da procura dos consumidores é por imóveis de praia, sejam casas ou apartamentos, também chamados de bangalôs. Em setembro, foram 43 unidades desse tipo comercializadas em Fortaleza, de acordo com o Flash Imobiliário, da Lopes Immobilis. O contato intenso com a natureza, as melhorias realizadas nas vias de acesso e a ampla infraestrutura de lazer e segurança oferecida pelos condomínios são fatores que levam as pessoas a essa mudança de vida.

“O litoral do Ceará é um grande diferencial. Quem não tinha uma casa de praia, está usando suas economias para comprar uma. E quem já tinha, buscou adquirir outra melhor”, comenta Ricardo Bezerra, sócio-diretor da Lopes Immobilis. “A procura por esses produtos é muito alta, tanto que a velocidade de vendas (VSO) para esse segmento, no mês de setembro, foi de 25,45% – o que significa que, em 4 meses, praticamente seria zerado qualquer produto lançado no mercado”, informa.

 

Mudança de vida

A cantora Marivalda Kariri decidiu mudar sua rotina, em função da qualidade de vida. Ela morava em Fortaleza quando a pandemia começou, e tratou de preservar a saúde. “Quando eu ouvi falar da covid, pensei logo em me esconder. De Fortaleza fui para Milhã, no interior, mas lá também o acesso foi totalmente fechado. Depois de algum tempo, decidi me afastar de tudo e de todos, só olhando o mar, pegando sol e respirando o ar puro”, conta a artista, que mora em um condomínio na Praia do Icaraí, em Caucaia. “Sempre cuidei muito da saúde, o artista é obrigado a isso. A proximidade com a natureza sempre foi um dos fatores primordiais da minha vida”, relata.

Alta procura

Os analistas observam que todo o litoral da Região Metropolitana de Fortaleza está bastante procurado pelos compradores, mas de Aquiraz até a Praia do Cumbuco é a faixa mais valorizada, onde o estoque dos imóveis é considerado baixo. “Nessa área, hoje, só há cerca de 140 unidades disponíveis, o que representa um valor geral de venda (VGV) de R$ 125 milhões. Alguns empreendimentos não têm mais apartamentos disponíveis, mesmo assim a procura continua alta”, observa Ricardo Bezerra.

Um fator que vem motivando a compra de um imóvel na praia é a certeza de um bom investimento. Além da valorização do próprio imóvel, em caso de revenda, existe a possibilidade de ter uma renda assegurada todos os meses. “Nem sempre o proprietário de uma casa de praia a utiliza todos os finais de semana. Então, para otimizar esse investimento, ele aluga o imóvel por temporada, por exemplo”, aponta Patriolino Dias, presidente do Sinduscon.

 

NÚMEROS – FLASH IMOBILIÁRIO

86%

de aumento nas vendas em setembro (em relação a agosto) teve o segmento de segunda moradia, em Fortaleza

43

foi o total de unidades de segunda moradia comercializadas em Fortaleza, em setembro

23,45%

foi a velocidade de vendas (VSO) dos imóveis de segunda moradia, em Fortaleza, no mês de setembro

Fonte: Flash Imobiliário – setembro / 2020

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS