Jornal Impresso

Certificado nacional destinado ao Ceará contribui na expansão da rede pública de saúde

Sesa recebeu na semana passada reconhecimento do Ministério da Economia em razão de ações de governança e transparência. Modelo ajuda na consolidação da oferta em saúde pública do Estado

Kelly Hekally
Correspondente em Brasília
kellyhekally@ootimista.com.br

Foto: Divulgação

Em meio à capilaridade e à descentralização pelas quais passa a rede de saúde pública do Ceará, ferramentas de eficiência e eficácia tornam-se ainda mais necessárias. Voltada ao modelo de excelência nos serviços da área à população – o que se demonstra, por exemplo, com a ampliação da estrutura hospitalar sobretudo entre o ano passado e este no Estado – a Secretaria de Saúde (Sesa) trabalha com uma ferramenta de governança e transparência para os processos da cadeia de saúde, mecanismo premiado nacionalmente na semana passada.

O reconhecimento diz respeito ao certificado de Nível de Maturidade da Gestão na categoria Bronze 4, do Ministério da Economia, a mais alta na divisão. O documento, emitido por meio das Secretarias de Gestão e Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, aponta excelência com base em critérios da pasta federal para governança e administração de transferências de recursos da União por meio da Plataforma +Brasil.

Projetos sustentáveis
A certificação é creditada à Secretaria de Planjemento e Gestão Interna da Sesa, que tem como secretária-executiva Sandra Gomes. Integrante da célula, Joélia Rodrigues, coordenadora de Desevolvimento Institucional e Planejamento, explica que o reconhecimento envolve, conceitualmente, as melhores práticas mundiais à luz da saúde pública, as quais agregam valor para a gestão e resultado para os cidadãos. Joélia pontua que o certificado está calcado em um método socrático, que prioriza o diálogo.

“Exercemos a governança por meio da gerência de planos. É importante, contudo, que se tenha claro que a governança precisa ter sustentabilides financeira e ambiental. Não podemos gerar um projeto que não possua executabilidade orçamentária e impactos positivos à sociedade. Nossa premissa de ação está voltada a aspectos como esses”, argumenta.

Dentro da divisão do modelo de gestão de saúde prevista constitucionalmente, a gestora menciona que cabe às cidades a execução a saúde primária e ressalta que ações como programas recentes do Governo do Estado com foco na melhoria desse atendimento, conscientizando municípios do seu papel e fomentando melhorias, têm contribuído para o destaque nacional do Ceará na saúde pública.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS