Economia

Banco do Nordeste investe R$ 39,8 bilhões em operações totais durante o ano de 2020

Crediamigo cresce 14% e fortalece sua posição no mercado. Recursos do FNE chegaram a R$ 25,8 bilhões

Giuliano Villa Nova
economia@ootimista.com.br

Em 2020, o Crediamigo, do Banco do Nordeste (BNB), se fortaleceu e consolidou sua posição de maior maior programa de microfinança urbana da América do Sul. Por meio do Crediamigo, o BNB aumentou em 14% o montante aplicado no ano anterior, em uma somatória de R$ 12,1 bilhões para o programa que oferta crédito produtivo e orientado para capital de giro e investimentos. No total, o Banco do Nordeste destinou R$ 39,8 bilhões para empreendedores de todos os portes.

“O Crediamigo é um dos pilares da nossa missão, de sermos um banco de fomento da Região Nordeste. O Crediamigo tem em torno de 18 mil operações por dia, atende o micro e o pequeno empreendedor, formal ou informal. Por sinal, 70% dos clientes do Crediamigo são informais, num ticket médio de R$ 2,5 mil. Faz parte da nossa missão de sermos o banco parceiro do pequeno empreendedor, para fortalecer a sustentabilidade e dar qualidade de vida às famílias”, analisa Romildo Carneiro Rolim, presidente do BNB.

Os resultados do BNB em 2020 incluem R$ 25,8 bilhões aplicados com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), através de 774 mil operações de crédito. “Em 2020, ultrapassamos todas as metas globais corporativas de operação de crédito, tanto do FNE, quanto dos programas de microcrédito urbano (Crediamigo) e rural (Agroamigo)”, avalia Romildo Carneiro Rolim. “Ficamos bastante satisfeitos com os resultados, porque demos crédito para quem estava precisando, sobretudo nesse período da pandemia”, ressalta.

 

Semiárido

Os empreendimentos localizados no semiárido brasileiro foram contemplados de maneira significativa pelo Banco do Nordeste em 2020. Das operações feitas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, 57% estavam localizadas nessa região, ajudando a movimentar a economia e a trazer novas oportunidades a localidades menos favorecidas. “O semiárido tem adversidades de todo tipo, então trabalhamos para contemplar essa região, dentro da nossa função de banco de fomento. Investindo no semiárido estamos preparando as cadeias produtivas, fazendo com que o microcrédito chegue de forma sustentável e contemple as atividades do pequeno empreendedor, sobretudo os micro e pequenos produtores rurais, para que se tornem sustentáveis, incentivando os arranjos produtivos locais, as cadeias produtivas de comercialização, inserindo inovação e tecnologia”, explica o presidente do BNB.

Dentro da área de atuação do Banco do Nordeste, que abrange toda a Região Nordeste, o Norte de Minas Gerais e o Norte do Espírito Santo, o volume de crédito no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) alcançou R$ 3,4 bilhões, por meio de 583 mil operações – sendo que 96,8% delas empregaram a estratégia de microcrédito produtivo na área rural, por meio do Agroamigo.

 

Inclusão

No ano que passou, a inclusão promovida pelo BNB também ajudou mini, micros e pequenas empresas: empreendimentos desse tipo receberam o aporte de R$ 4,6 bilhões, em um total de 49,4 mil operações. É o maior volume contratado pelo segmento MPE na história do BNB, 26,8% a mais na comparação com 2019.

Segundo Romildo Carneiro Rolim, em 2021 a meta é manter os resultados positivos. “Temos uma grande expectativa. O Conselho Deliberativo da Sudene já aprovou a programação orçamentária do FNE para 2021, de R$ 24,1 bilhões. Nós já temos em carteira em torno de 30% desse valor, que trouxemos de 2020 e estão em análise. Pretendemos fazer a programação orçamentária de todos os segmentos, de todos os portes de cliente. Vamos trabalhar para novamente, a exemplo dos últimos três anos, cumprir toda a programação orçamentária do FNE”, projeta. “Com relação ao Crediamigo, o objetivo é manter o crescimento, para podermos atender ainda mais clientes. O mercado de microcrédito urbano é muito amplo, tem um espaço grande para crescermos. Vamos digitalizar ainda mais nossas operações e fazer com que o prazo para o atendimento ao nosso cliente diminua cada vez mais”, conclui o presidente do BNB.

Uma resposta para “Banco do Nordeste investe R$ 39,8 bilhões em operações totais durante o ano de 2020”

  1. Esses expressivos resultados são a consequência natural do trabalho desenvolvido com seriedade e competência por uma equipe compromissada com o BNB, bem como consciente de sua honrosa missão de contribuir fortemente para o desenvolvimento do Nordeste e dos nordestinos. Os números ora apresentados atestam de forma incontestável que o Banco do Nordeste está no caminho certo e, por isso mesmo, tenho a convicção de que o presidente Romildo tem e continuará tendo o apoio necessário para continuar liderando essa competente equipe de colaboradores, assim como o processo de modernização da referida instituição, com o objetivo de prepará-la cada vez mais para o enfrentamento dos atuais e futuros desafios, que certamente não serão poucos e exigirão muito esforço e competência de todos os envolvidos nessa grande e meritória tarefa.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS