Jornal Impresso

Aeris Energy alcança lucro líquido de R$ 113 milhões em 2020

No ano passado, a receita líquida da empresa, maior fabricante de pás eólicas do Brasil, chegou a R$ 2,2 bilhões, superando em 164,8% a de 2019

Giuliano Villa Nova
economia@ootimista.com.br


Apesar de 2020 ter sido um ano desafiador, a Aeris Energy, líder na fabricação de pás eólicas no Brasil, alcançou um lucro líquido de R$ 113 milhões, o que equivale a um aumento de 28% em relação ao resultado do ano anterior.
Além disso, a companhia obteve uma receita líquida 164,8% maior que em 2019, totalizando R$ 2,2 bilhões. O EBITDA aumentou em mais de 45% na comparação anual, atingindo R$ 243 milhões, com margem EBITDA de 11%. Outro resultado positivo foi a ampliação da carteira de clientes: além de empresas nacionais, a Aeris passou a atender mercados da América Latina e da Austrália, ampliando para 35% a participação do exterior na receita da empresa.
“Investimos quase R$ 300 milhões em 2020, principalmente na preparação da companhia para atender os volumes de pedidos já contratados para 2021 e 2022. A pandemia gerou desafios operacionais muito grandes, mesmo assim quase dobramos nosso número de funcionários. A empresa está bem posicionada para executar o crescimento projetado e preparada para novas oportunidades”, comentou Alexandre Negrão, CEO da empresa, em teleconferência para investidores nesta quarta-feira (10).
Apesar da escassez de subsídios para o setor no país, o CEO da Aeris Energy afirmou que as energias renováveis vão trazer grandes oportunidades nos próximos anos. “Acreditamos que as fontes renováveis são as mais baratas e a eólica está com uma cadeia de suprimentos muito sólida para captar esse ganho. Há um ano e meio havia 25% dos países com metas de descarbonização no horizonte, e no final de 2020, esse número subiu para 75%, ou seja, houve um incremento muito grande da base global de países comprometidos em evitar o aquecimento globa”, projetou.
Uma das maiores produtoras do mercado mundial, a Aeris Energy produziu no ano passado pás para equipar aerogeradores que totalizam 3,5 GW de potência, dos quais 2 GW estão sendo destinados a parques eólicos no Brasil. “Em 2020, a potência média dos aerogeradores para os quais produzimos pás saltou de 2,4 megawatts, na média de 2019, para 3,5 megawats no 4º trimestre de 2020. E devemos superar os 4 megawats na média, em 2021”, detalhou Bruno Lolli, diretor de Planejamento e de Relações com Investidores da Aeris Energy.
Ele informou que os investimentos da empresa no incremento da produção estão em andamento. “Estamos avançando na construção do Centro de Distribuição de materiais, que vai contar com uma área construída de 35 mil metros quadrados. Com isso, poderemos continuar a crescer, mantendo o fluxo de materiais otimizado e bem controlado. E iniciaremos novas linhas de produção em um novo prédio, no segundo trimestre de 2021, em um galpão de mais de 51 mil metros quadrados, otimizado para a produção de pás com mais de 100 metros de comprimento”, explicou o diretor.
A empresa possui mais de 5 mil funcionários, distribuídos na sede administrativa e em duas plantas no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, em Caucaia.
Fundada em 2010, a Aeris abriu seu capital em novembro de 2020. Além da fabricação de pás eólicas, a empresa presta serviços de manutenção e reparo para pás e torres eólicas no Brasil e nos Estados Unidos, por meio da divisão Aeris Service.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS