Economia

Maiores players do mercado imobiliário se preparam para retomada e adaptam projetos

A atual crise decorrente da pandemia vai impor mudanças nos projetos que já estavam prontos para lançamento. Durante a live RB Panels, apresentada por Ricardo Bezerra (Lopes Immobilis), o fundador da FCG Participações, Fernando Cirino Gurgel, afirmou que as mudanças são naturais para momentos pós crise e citou o Terrazo Shopping, um investimento de cerca de R$ 200 milhões em parceria com a FCG no Eusébio. “Não pode deixar o projeto como foi concebido originalmente, tem que ser antenado com uma nova realidade, bem apurada, para não correr o risco de construir um elefante branco”, avalia. Na atual configuração, o empreendimento terá 30 mil m² de Área Bruta Locável (ABL), seis âncoras e 14 megalojas. A Simpex/Dasart é a responsável pela execução do projeto, localizado no entroncamento das rodovias CE 040 e CE 010, além da futura administração. O grupo já é responsável pela administração do Gran Shopping Messejana.
Na opinião do ex-presidente da FIEC, o caso não é isolado e todas as empresas precisarão rever seus projetos “nem que recomece do zero”, para entender melhor as novas demandas do mercado e oferecer produtos mais adequados. Além do Terraços, “o segundo desafio da retormada será a torre empresarial no Eusébio (que integrará outro projeto da FCG, o Portal do Eusébio)”. “Os projetos têm que ser repensados, o momento é outro”, completa Cirino.

A vez dos econômicos
Outros dois grandes players do mercado imobiliário local participaram do RB Panels: o presidente do Sinduscon, Patriolino Dias (Dias de Sousa), e o vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Beto Studart (BSPAR). Sobre a continuidade do crescimento das vendas no segmento econômico, Beto não descartou entrar nesse mercado, porém em parceria com outra empresa que já tenha expertise, principalmente no caso dos imóveis do Minha Casa, Minha Vida. “Tem chance de entrarmos, mas não com estrutura própria. Podemos entrar com parceria, onde a gente troque a nossa forma de trabalhar, que entenda a forma BS de organizar, de planejar, de respeitar fluxo de caixa, etc.”, pondera.

Base da pirâmide
O presidente do Sinduscon também reconheceu que o segmento de imóveis econômicos – único que permanece em alta de vendas – deve ter mais fôlego no pós crise. “A base da pirâmide é gigantesca, o déficit habitacional é imenso e quando você trabalha com juros internacionais, de 2% ou 3% ao ano, insere muitas pessoas que não podiam pagar prestação”, avalia.

2º do Nordeste
A indústria da construção no Ceará cresceu 75% entre 2009 e 2018 (último ano compilado), passando de 890 empresas para 1.561, de acordo com a Pesquisa Anual da Indústria da Construção do IBGE. Em valor de incorporação, o setor tem no Ceará a segunda maior participação do Nordeste, com 18,2%, atrás da Bahia (28,2%) e à frente de Pernambuco (154%).

À espera da retomada
Em live promovida pela Multi7 Investimentos, Élcio Batista, afirmou que hoje será anunciada a “retomada responsável” da economia. Secretário da Casa Civil do Ceará, Élcio afirmou que os cuidados com a covid-19 não podem ser relaxados “para evitar uma segunda onda” e a necessidade de “pedir de novo que as pessas retraiam seu comportamento para que o sistema de saúde não entre em colapso”. O plano será anunciado pelo governador Camilo Santana, pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e pelos secretários estaduais da Saúde e do Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Cabeto Rodrigues e Maia Júnior, respectivamente. O presidente do conselho da Servtec, Lauro Fiúza, também participou da live.

Roberto Giannetti é o convidado de live do Lide

BRASILIA/DF 23-12-2013 O presidente da AssociaÁ„o Brasileira das Ind˙strias Exportadoras de Carnes (Abiec), Roberto Giannetti da Fonseca, FOTO Antonio Cruz/ABr

O Lide Ceará vai receber hoje, às 12h30, o economista Roberto Giannetti da Fonseca na live “A economia brasileira nos tempos pós covid-19”, mediada pela presidente do Lide Ceará, Emília Buarque. Giannetti foi responsável pela pasta de comércio exterior no governo FHC e também ocupou a diretoria de comex da Fiesp por nove anos. Atualmente, preside a Kaduna Consultoria e do Lide Energia, além de ser vice-presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS