Economia

Industriais cearenses são agraciados com medalhas da Fiec e CNI

(FOTO: Natanael Feitosa/O Otimista)

Redação O Otimista
redacao@ootimista.com.br

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) realizou, ontem, a entrega da Medalha de Mérito Industrial. Neste ano, os quatro industriais homenageados foram Francisco Rogério Osterno Aguiar, Hermano Franck Júnior, Carlos Pereira de Souza e Ivens Dias Branco Júnior, que recebeu, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Medalha da Ordem do Mérito Industrial. A comenda é a mais importante condecoração da indústria brasileira.

As comendas homenageiam personalidades que têm contribuído para o desenvolvimento econômico e da indústria do Ceará. O evento é tradicional e ocorre anualmente em comemoração ao Dia Da Indústria, celebrado nacionalmente no dia 25 de maio.

Ao discursar, o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, elogiou todos os homenageados e destacou suas respectivas trajetórias empresariais e contribuições para a indústria e economia cearense. Com base em dados da CNI, ele destacou que, em 2021, mesmo sendo um dos setores mais impactados pela pandemia, a indústria brasileira respondeu por 22,2% do PIB nacional. “Para a gente é um momento muito importante estar homenageando os industriais cearenses. Todos os quatro homenageados hoje, são grandes empresários. A gente fica muito feliz, o que é mais importante é que a federação homenageando essas pessoas ela está resgatando o trabalho, o suor, a geração de empregos”.

(FOTO: Natanael Feitosa/O Otimista)

Ivens Dias Branco Jr foi um dos homenageados e comentou sobre a satisfação de receber a honraria. “Recebi essa homenagem grandiosa, que assim como você colocou, a maior comenda da confederação da indústria. O pai teve a honra de receber essa mesma homenagem em 2015, tenho dito que irei procurar ser merecedor. Eu não esperava, sinceramente. É um momento de muita emoção, você começa a refletir sobre a grandeza disso aí. Merecer isso aí, realmente aumenta muito o meu peso”, disse.

A notícia também causou alegria ao empresário Rogério Aguiar. “Recebi essa notícia com muita alegria, eu esperava que um dia eu aparecesse um pouco. Já que temos lojas em todo o norte nordeste, que é a Jacaúna. O criador fui eu e Jacaúna é o nome do meu irmão. Me sinto muito feliz e agradecido a Deus aos nossos funcionários e a todos que fazem a Jacaúna. Na nossa fábrica temos uns 1.050 funcionários”, afirmou.

As mudanças feitas no interior foram destaque do também homenageado Carlos Pereira. “Fico muito feliz que toda vez que entramos no interior fazemos uma modificação na cidade, o último que entramos foi em Madalena. Se o Brasil olhar melhor para o trabalho, ele vai resolver todos os seus problemas. Eu fiquei muito surpreso e agradecido ao doutor Ricardo da Fiec, recebo isso como um estímulo. Estou recebendo com muito prazer, muito agradecido. Estou aqui apenas representando essas 3.500 pessoas”, destaca.

Hermano Frank também falou do orgulho de estar presente e ser agraciado. “Já falei que nós empreendedores não pensamos em venda, mas em resultados. Fui agraciado com essa medalha, me sinto orgulhoso e satisfeito. Tentem, sejam otimistas, quem trabalha será recompensado. Ninguém tem sucesso só. Acho que parte ou boa parte ou a maior parte desse sucesso devo a todos, a família, operários”, enfatizou Hermano Frank.

De acordo com ele, números do Observatório da Indústria da Fiec justificam o otimismo da maioria dos industriais cearenses, em relação ao crescimento do setor no Ceará. “Em nosso Estado, a indústria tem sido uma grande aliada de toda a sociedade, na promoção do desenvolvimento sustentável e na construção de novos caminhos que nos levarão ao futuro. Nós, da Fiec, temos participado de grande parte dos movimentos em curso no Ceará, no Brasil e no mundo”, acrescentou.

(FOTO: Natanael Feitosa/ O Otimista)

A Medalha de Mérito Industrial foi instituída pela FIEC em 1974, por meio da Resolução nº 01, de 16 de maio de 1974. A comenda é concedida a empresários e outras personalidades com atuação marcante para o impulso das atividades fabris e o desenvolvimento econômico do Ceará.

Já a Medalha da Ordem do Mérito Industrial foi criada em 1958, pela CNI, e é concedida a personalidades e instituições que contribuem significativamente para o desenvolvimento da indústria brasileira. Já receberam o reconhecimento os ex-presidentes Juscelino Kubitschek e Fernando Henrique Cardoso; o ex-vice-presidente José de Alencar e os industriais Jorge Gerdau, Antônio Ermírio de Moraes, Eliezer Batista e Ivo Hering.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS