Economia

Indústria cai 2,5% no Ceará em novembro, mas acumula crescimento de 6,5% em 2021

Nos últimos 12 meses terminados em novembro, o avanço é de 7,5% no Estado. Em relação a novembro de 2020, porém, houve queda de 11,1%

No recuo de 0,2% da atividade industrial em novembro, no Brasil, oito dos 15 locais pesquisados mostraram taxas negativas (Foto: Reuters).

Com a variação negativa de 0,2% na indústria nacional em novembro, na série com ajuste sazonal, oito dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apresentaram taxas negativas. No Ceará, o setor recuou 2,5% no período, mesmo assim, acumula crescimento de 6,5% no acumulado de 2021, de janeiro a novembro.

Nos últimos 12 meses terminados em novembro, o avanço é de 7,5% no Estado. Em relação a novembro de 2020, porém, houve queda de 11,1%.

No recuo de 0,2% da atividade industrial nacional em novembro, na série com ajuste sazonal, oito dos 15 locais pesquisados mostraram taxas negativas. Amazonas (-3,5%), Ceará (-2,5%) e Rio de Janeiro (-2,2%) tiveram as quedas mais acentuadas. Amazonas e Ceará voltaram a recuar após mostrarem taxas positivas em outubro de 2021, respectivamente, 0,1% e 2,7%; e o Rio de Janeiro eliminando o avanço de 1,5% acumulado no período agosto-outubro de 2021. Nordeste (-1,8%), Bahia (-1,7%), Espírito Santo (-0,9%), Paraná (-0,7%) e Pernambuco (-0,3%) completaram o conjunto de locais com resultados negativos em novembro.

Por outro lado, Mato Grosso (14,6%), Santa Catarina (5,0%) e Pará (3,5%) tiveram as maiores altas. Mato Grosso intensificou o crescimento de outubro (3,4%), quando interrompeu quatro meses consecutivos de queda na produção, período em que acumulou redução de 7,0%. Santa Catarina e Pará eliminaram, respectivamente, parte das perdas de 6,3% e de 4,7% acumuladas no período setembro-outubro de 2021. Rio Grande do Sul (1,2%), São Paulo (1,0%), Minas Gerais (0,8%) e Goiás (0,1%) apresentaram as demais taxas positivas.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS