Economia

Governo do Ceará assina quatro memorandos para implantação de empresas do setor de hidrogênio verde no Estado

Protocolo foi assinado com quatro empresas, uma delas cearense, mas sem data definida para tirar projetos do papel

Aflaudísio Dantas
aflaudisio@ootimista.com.br

Governador Camilo Santana (Foto: Reprodução/ Instagram)

Foi assinado nesta quarta-feira (13) memorando de intenção entre o Governo do Ceará e quatro empresas que atuam no setor de hidrogênio verde. O objetivo é estabelecer processo para implantação de unidades das empresas no Ceará. Foram assinados documentos com as empresas Diferencial, Eneva, H2helium Energia e Hytron. A assinatura foi transmitida pelas redes sociais  do governador Camilo Santana (PT).

“Nós temos a possibilidade de dar uma grande contribuição ambiental pro planeta”, afirmou o governador Camilo Santana, que afirmou que o hidrogênio verde é o combustível do futuro.

As unidades serão instaladas no Complexo do Pecém, sendo uma das principais apostas do Ceará para a economia, principalmente na geração de empregos. Camilo afirma que o objetivo final é transformar o Estado num HUB do setor. Não foi informado no ato da assinatura o montante de investimento esperado.

Esse não é o primeiro memorando do tipo assinado pelo governo. Também há previsão de que usina passe a operar com essa matriz energética em 2022. Recentemente, uma comitiva foi enviada para a Espanha com o intuito de estudar experiências de sucesso na exploração do insumo.

Os protocolos assinados não garantem a instalação imediata das empresas, mas firma um compromisso de investimento no Ceará mediante estudos e preparação prévia. Camilo diz que a segurança jurídica do Ceará é um diferencial para todos que queiram trazer seus negócios para o Estado.

O hidrogênio é um dos elementos mais abundantes da Terra. Ele pode ser encontrado em combustíveis fósseis, água, plantas, animais e até mesmo em humanos, mas nunca aparece naturalmente na forma pura. Ele é chamado de “hidrogênio verde” quando é obtido a partir de fontes limpas, sem emissão de carbono. O seu aproveitamento não se dá por meio da combustão, como ocorre com os combustíveis fósseis, mas sim através da transformação eletroquímica.

 

 

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS