Economia

Fiec e UFC assinam termo por agenda de desenvolvimento industrial tecnológico

Acordo vai pontecializar usos de estruturas da UFC, como o Condomínio da Inovação e o Centro de Inteligência Artificial, recentemente inaugurados

Coluna Adriano Nogueira
adriano@ootimista.com.br

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante, e o reitor da Universidade Federal do Estado do Ceará (UFC), Cândido Albuquerque, assinam termo de cooperação técnica entre as instituições hoje, às 10h. A parceria visa estimular a inovação e o fortalecimento de desenvolvimento tecnológico industrial.
De acordo com a FIEC, a parceria possibilitará o compartilhamento de espaços físicos e conhecimento técnico, ações conjuntas nos âmbitos do ensino, da pesquisa, da extensão e do desenvolvimento institucional, científico e tecnológico, além de práticas de estímulo à inovação e ao empreendedorismo inovador, entre a universidade e instituições órgãos ligados à federação, como SESI, SENAI e IEL. “A colaboração promoverá ainda eixos importantes como ‘inovação aberta’, ‘vitrines tecnológicas’, ‘codesenvolvimento de startups’ e ‘pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) de soluções para a indústria’”, destaca a nota da Fiec. Conforme a entidade, a cooperação tem o objetivo de “fortalecer a agenda de desenvolvimento industrial tecnológico cearense que, por meio do estímulo à inovação, possibilitando a transferência tecnológica para impulsionar a produção industrial e o desenvolvimento econômico do Estado”.

Novas estruturas
Alguns novos laboratórios da UFC serão usados nestas ações conjuntas, tais como os laboratórios de Energias Renováveis (LER) e de Ensaios Mecânicos (LEM), com entregas previstas para fevereiro e abril, respectivamente. Somados, ambos receberam investimento próximo a R$ 1 milhão. De acordo com Candido Albuquerque, o objetivo é a “requalificação dos nossos cursos em todas as áreas, mas acima de tudo, temos que focar no empreendedorismo, na inovação”. “A universidade que não fizer isso, não vai se destacar”, conclui.

Mais projetos
Além destes, a UFC deve iniciar neste ano os novos blocos do Departamento de Engenharia de Produção e dos cursos de Letras-Libras, que estão em licitação, com valores estimados em até R$ 1.855.848,95 e R$ 2.185.065,16, respectivamente; e a terceira etapa do Laboratório de Eficiência Energética em Sistemas Motrizes, por R$ 523 mil.

Central Analítica
Outros projetos que devem ser apresentados ainda em 2021 são a Central Analítica, “um laboratório sofisticado que vai nos ajudar a sair do dia a dia e fazer coisas assertivas” e também a instalação de uma “usina solar em uma fazenda no interior para que a gente possa se tornar autossuficiente em energia”, adiantou Cândido Albuquerque.

Maracanaú quer revitalizar polo
Com o objetivo de montar uma estratégia para revitalizar os distritos industriais de Maracanaú, o prefeito Roberto Pessoa recebeu ontem, na sede da Prefeitura, os presidentes da FIEC, Ricardo Cavalcante, da Associação Empresarial de Indústrias (Aedi), Mozart Martins, e industriais cearenses. Pessoa apresentou um plano de mobilidade, o Translog, que receberá investimentos de US$ 31,7 milhões, e defendeu apoio para uma campanha que visa mobilizar os trabalhadores das indústrias locais a emplacar seus carros na cidade, como forma de reforçar a arrecadação, além da doação do Imposto de Renda para projetos locais, para assim “fazer pelo desenvolvimento econômico em Maracanaú”.

BNB cresce 26,7% em crédito para micro e pequenas
A aplicação em linhas de crédito para micro e pequenas empresas pelo Banco do Nordeste cresceu 26,7% em 2020, atingindo R$ 4,6 bilhões. Para Romildo Rolim, presidente do BNB, “a marca histórica é o reflexo do nosso compromisso com o desenvolvimento”. “Oferecemos crédito, incentivamos o giro e renegociamos operações. São números que refletem o incentivo à competitividade das empresas e o apoio à preservação de milhares de empregos na nossa região”.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS