Economia

Empresas do Ceará têm potencial para exportar US$ 83,5 bilhões em produtos para 231 países

Estudo da ApexBrasil mostra que há mais de 4 mil oportunidades de exportações de produtos, serviços e bens de consumo do Ceará, mapeadas em 231 países

ApexBrasil lançou nesta quinta-feira (25), durante evento na Fiec, o Núcleo do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex) (Foto: Divulgação)

Terceiro maior Estado exportador do Nordeste e 14º em todo o Brasil, o Ceará tem potencial para comercializar ainda mais. Estudo realizado pela Agência Brasileira de Promoção a Exportações e Investimentos (ApexBrasil) mostra que há mais de 4 mil oportunidades de exportações de produtos, serviços e bens de consumo, mapeadas em 231 países, totalizando US$ 83,5 bilhões por ano.

Para preparar empresas cearenses interessadas em vender seus produtos para o exterior, a ApexBrasil lançou nesta quinta-feira (25), durante evento que contou com o seu diretor de negócios, Lucas Fiúza, o Núcleo do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex) em Fortaleza. A iniciativa é fruto da parceria da Agência com o Centro Internacional de Negócios do Ceará (CIN) por meio de convênio firmado com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará) até julho de 2023 (Fiec).

Essa é a terceira edição do Peiex no Ceará: entre 2008 e 2018, em seus dois últimos lançamentos, o programa atendeu 1.338 empreendedores. O objetivo é qualificar 100 empresas do Estado para que passem a comercializar sua produção em outros países.

“O nosso Ceará tem tudo, tem todas as ferramentas. O Ceará tem a única zona de processamento e exportação em operação do País e vai expandir agora com a nova etapa. Tem o Porto bem estruturado lá no Pecém, que está com a infraestrutura adequada e tem o principal que são os empreendedores cearenses, que nós sabemos que enfrentam o risco, empreendem e vão em frente. Então, a gente tá satisfeito em ter condições de oferecer isso para todos os empreendedores cearenses, para que eles possam contribuir com a economia do Brasil e do Ceará. E, claro, prosperem, pois no final é a família de cada um que precisa subir na escala social e a gente tá aqui pra isso para ajudar” ressaltou o diretor da Apex, Lucas Fiúza.

Setores

Do total de exportações do Estado, 57% correspondem ao setor de produtos semimanufaturados de ferro e de aço, representado em sua maior parte por multinacionais. Elas estão posicionadas no Complexo de Pecém. As atividades portuárias e o fácil acesso a mercados atlânticos são um forte componente para a atração de investimentos e incentiva a venda além-mar.

As indústrias de calçados, de geradores, de castanhas de caju e de lagostas congeladas também têm relevância na pauta de exportações cearenses. Os Estados Unidos são o principal destino, representando 60% das vendas para o mercado externo. Em relação a 2020, as exportações para o país apresentaram crescimento de 86,5%.

Ainda com participação menor na pauta, destinos como México (8,8%), Canadá (3,1%), Argentina (2,9%) e Holanda (2,5%) fecham os cinco principais parceiros comercias para o Ceará.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS