Economia

CSP contrata 191 novos profissionais e abre mais 59 vagas para funções operacionais

Cerca de 85% dos contratados moram em Caucaia e São Gonçalo do Amarante. As novas vagas a serem preenchidas são de funções relacionadas à manutenção eletromecânica, que envolve mecânicos, eletricistas, instrumentistas e soldadores

CSP fica localizada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), em São Gonçalo do Amarante (Foto: Divulgação)

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) contratou 191 profissionais que prestavam serviço à siderúrgica por meio de uma empresa terceirizada. Eles começaram suas atividades como empregados diretos da CSP neste mês de abril. Ainda neste mês, há a previsão de mais 59 contratações, com vagas abertas que podem ser consultadas pelo site www.cspecem.com, na aba “Trabalhe Conosco”.

“Boa parte dos empregados já estão há cinco anos prestando serviço à CSP. Então, a integração deles está sendo bem mais rápida. Eles conhecem a cultura da empresa e sabem que a segurança é nosso principal valor. Buscamos fazer com que todos os contratados tivessem mesmo níveis de remuneração e benefícios, como cartão alimentação e plano de saúde, entre outros”, diz Felipe Santana, gerente de Tecnologia de Manutenção.

Os empregados primarizados e as novas vagas a serem preenchidas são de funções relacionadas à manutenção eletromecânica, que envolve mecânicos, eletricistas, instrumentistas e soldadores. Cerca de 85% dos 191 contratados moram em Caucaia e São Gonçalo do Amarante. Dessa forma, a CSP continua a contribuir com o desenvolvimento socioeconômico da região, além de amenizar alguns dos impactos da pandemia da Covid-19. Além de São Gonçalo e Caucaia, os contratados são de Paracuru, Paraipaba, Fortaleza e Maracanaú.

Empregabilidade

“Nosso cenário sofre constantes mudanças, seja pela necessária modernização ou em razão da crise ocasionada por uma pandemia, como é o caso atual. Encontrar caminhos alternativos para manter a empregabilidade das pessoas foi fundamental no processo de primarização, por meio de gestão direta sobre o processo e o alinhamento da cultura organizacional”, ressalta o coordenador de Planejamento de Manutenção, Rodrigo Ponciano.

Segundo Rafaelle Figueiredo, especialista de aquisição de talentos de Recursos, a CSP não realizou desligamentos e nem redução de contrato de trabalho ou salários em função da pandemia. “A CSP mantém-se firme no intuito de fortalecer a região e contribuir com a sociedade, através desse processo de primarização onde contrataremos um alto volume de pessoas, sempre respeitando todos os protocolos de segurança. Em um momento delicado, como o que todos estamos passando, vejo um facho de esperança nessas contratações. Entendo que o benefício financeiro é muito importante, mas o impacto positivo emocional é inestimável para essas pessoas”, afirma.

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS