Economia

Como fazer bons negócios na Black Friday

Comércio de Fortaleza espera grande movimentação de clientes, de amanhã, dia oficial da Black Friday, até domingo. Para atender à demanda, shoppings terão horários ampliados. Vendas devem ser 6% maiores em relação a igual período de 2020

Black Friday (Foto: Divulgação)

Crisley Cavalcante
economia@ootimista.com.br

Quem não gosta de uma promoção? Com o orçamento curto e a chegada do fim do ano, um dia de preços baixos pode ser oportunidade para comprar aquele produto ou serviço tão desejado. É assim o sentimento de muitas pessoas quando chega o período da Black Friday que, neste ano, será realizada amanhã. Seja nas lojas físicas ou online, a tendência é que, neste ano, os consumidores pesquisem mais, analisando melhor os valores antes de comprar.

O comércio de Fortaleza já está preparado para a megaliquidação, algo que pode ser percebido nas vitrines das lojas. A promessa é que os descontos sejam de até 70%. O shopping Iguatemi, por exemplo, de olho no aumento do fluxo de clientes, terá horário de funcionamento diferenciado de sexta a domingo por conta do fim de semana de Black Friday. O centro comercial vai abrir das 9 às 22 horas, sexta e sábado, e do meio-dia às 21 horas no domingo.

Até domingo, os shoppings RioMar Fortaleza e RioMar Kennedy também esperam grande movimentação de clientes nos próximos dias, tanto nas lojas físicas quanto na plataforma RioMar Online. Nas compras feitas pelo site, o frete será gratuito. O horário dos shoppings também foi ampliado, funcionando das 9 às 22 horas, sexta e sábado, e do meio-dia às 21 horas no domingo. No Shopping Parangaba, o horário de funcionamento é o mesmo.

Termômetro

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, Assis Cavalcante, diz que a Black Friday é uma importante data para o comércio local, funcionando como mais um termômetro para as vendas do período natalino, assim como foi o Dia da Criança, em outubro.

“No início, a megaliquidação se consolidou com as vendas de eletrônicos e eletrodoméstico, principalmente via internet, como ocorreu ano passado, devido à pandemia. Mas, para este ano, as pessoas estão ávidas por compras nas lojas físicas. Com o aumento da vacinação e a redução dos números de covid-19, os consumidores querem sair de casa, e muitos aproveitam para antecipar as compras de Natal”, afirma.

Ele também destaca pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), que projeta aumento de 6% nas vendas da Black Friday neste ano no Brasil, na comparação com 2020. A estimativa é que o crescimento seja semelhante no comércio de Fortaleza.

Preços sobem

Apesar da oportunidade de comprar produtos e serviços por valores mais em conta, o consumidor precisa ficar atento às “pegadinhas” da Black Friday. Levantamento feito pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), por exemplo, identificou aumento de até 33% nos preços na Capital. Foi o caso de uma TV de 55 polegadas, que custava R$ 3.779,10 no último dia 10. Mas, no dia 17, o item estava sendo comercializado por R$ 5.034,05.

Outro exemplo foi um ventilador de 40 cm, do mesmo modelo e marca, que foi encontrado no Centro de Fortaleza por preços que variam de R$ 129 a R$ 219, diferença de 69,7%.

No total, o Procon coletou preços de 153 produtos nas lojas virtuais (bicicletas, celulares, notebooks, TVs, fogões e geladeiras). Em parceria com a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), o órgão se prepara para o plantão durante a Black Friday. O objetivo é receber denúncias de consumidores sobre possíveis abusos ou publicidade enganosa.

Os consumidores podem denunciar por meio da Central de Atendimento ao Consumidor, discando o número 151, bem como no Portal da Prefeitura, no campo “Defesa do Consumidor”. Também é possível enviar denúncias de falsas promoções pelo aplicativo Procon Fortaleza, disponível nas plataformas Android e iOS.

Dicas para aproveitar a megaliquidação

1. Faça uma lista do que você quer: compre aquilo que você quer de verdade, e não só porque está barato.

2. Pesquise sobre as lojas: use as redes sociais e sites especializados para buscar informações sobre a empresa.

3. Compare preços: use sites de comparação de preços

4. Cuidado com o valor do frete: observe se o desconto está sendo compensado no preço do frete.

5. Confira a segurança do site: veja se há o símbolo do cadeado na barra de endereço do site.

6. Prefira pagar no cartão de crédito: desconfie se o site de compra só aceita boleto. O cartão de crédito pode ser um grande aliado para proteger você de fraudes.

7. Cuidado com o prazo de entrega: observe a diferença entre dias úteis e dias corridos na hora de calcular o prazo.

8. Preste atenção nas condições de troca e garantia: observe os termos e condições de troca dos produtos. Só compre se tiver certeza que a compra está protegida.

9. Denuncie os golpistas: faça prints das telas ou fotos da loja e encaminhe para os órgãos de proteção ao consumidor.

10. Controle seus impulsos: analise se a compra cabe no seu orçamento e se você precisa com urgência daquele produto ou serviço.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS