Economia

Black Friday: inflação derruba vendas na internet em até 5%

O resultado deste ano ficou dentro da expectativa das consultorias. Foto: Divulgação

A inflação foi vilã mais uma vez. Desta vez na Black Friday. A busca por itens de supermercado e de despensa subiu, e o faturamento de vendas na internet caiu até 5%.

Em 48 horas, foram 7,6 milhões de pedidos, 0,5% abaixo do desempenho de 2020, de acordo com a Neotrust, que capta transações de grandes redes e cobre mais de 80% do mercado digital. O valor médio das compras foi de R$ 711, 6,4% maior do que no mesmo período do ano passado. A NielsenIQ|Ebit também registrou queda de pedidos (9%) e aumento do valor médio (de 16%).

“Em geral, a Black Friday mira eletrônicos, eletrodomésticos, e o que subiu na inflação de 2021 foram combustível, energia elétrica e alimentos, por isso as vendas ficaram menores do que a inflação”, diz Alex Agostini, economista-chefe da Austin Rating.

Moda e acessórios foi a categoria com mais pedidos na internet, segundo a Neotrust, seguida de beleza, telefonia, eletroportáteis e eletrodomésticos.
Como são mais caros, os celulares, eletrodomésticos e itens de informática ainda representam a fatia principal do faturamento digital.

O resultado ficou dentro da expectativa de consultorias. Um comportamento que chamou a atenção foi a busca por comida e bebida, segmento que cresceu mais de 400% na comparação com 2019.

 

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS