Covid-19

Terça registra pelo menos 4 movimentações acerca de vacinas contra a covid-19 no Brasil

Após Anvisa conceder registro definitivo à vacina da Pfizer e Biontech e Camilo Santana anunciar que Pazuello garantiu que cerca de 70 mil doses de imunizante seriam enviadas ao Ceará até a madrugada desta quarta (24), o Butantan informou a liberação de 3,9 milhões de doses da Coronavac ao PNI

Kelly Hekally
kellyhekally@ootimista.com.br

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasi

Horas após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conceder, nesta terça-feira (23), registro definitivo à vacina da Pfizer e Biontech contra a covid-19 e o governador Camilo Santana anunciar que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, garantiu que pelo menos 70 mil doses do imunizante Oxford/Astrazeneca, produzido na Índia, seriam enviadas ao Ceará, o Instituto Butantan informou a liberação de 3,9 milhões de doses da Coronavac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Ambos os imunobiológicos compõem o PNI.

Segundo a assessoria do governador, os lotes chegarão entre quarta-feira (24) e quinta-feira (25). Procurado pela reportagem por e-mail e ligação para que fosse esclarecido como estão as negociações com a Pfizer, o Ministério não deu retorno até o fechamento deste conteúdo. Acerca da Coronavac, a previsão do Butantan é de que, até o final deste mês, o total esteja liberado para que a pasta federal realize a operacionalização da distribuição a unidades federativas, responsáveis, por realizar o repasse a seus respectivos municípios.

STF e Senado
Indo ao encontro de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, apresentou projeto de lei que abre caminho para a compra de vacinas contra o novo coronavírus por estados e pelo Distrito Federal, estados e municípios, bem por empresas privadas.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS