Covid-19

Sindipostos Ceará faz doação de capacetes Elmo para hospitais de Baturité

A tecnologia é uma criação cearense e reduz em 60% a necessidade de internação de pacientes com covid-19 em UTIs

O equipamento foi entregue por Manuel Novais, presidente do Sindipostos-CE, no Posto Sol Poente, localizado no bairro Vila Velha (Foto: Divulgação)

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sindipostos-CE) doou, na última terça-feira (6), cinco capacetes Elmo para dois hospitais em Baturité: Hospital Padre Quiliano e a Maternidade Dona Neusa Holanda, ambos em Baturité. A tecnologia é uma criação cearense e reduz em 60% a necessidade de internação de pacientes com covid-19 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

O equipamento foi entregue por Manuel Novais, presidente do Sindipostos-CE, no Posto Sol Poente, localizado no bairro Vila Velha. Esteve presente no momento Paulo Sérgio Pereira, vice-presidente do Sindipostos-CE; Vicente Ferreira, 2º vice-presidente; Olavo Dantas, proprietário do posto; e também o deputado Walter Cavalcante (MDB), mentor da doação.

O capacete é usado pelo paciente para facilitar a respiração por meio de um mecanismo de respiração artificial não invasivo e contribui para evitar a intubação de pacientes. Ele é usado quando o paciente tem quadro clínico leve, moderado e também serve para auxiliar em inícios de casos graves.

“Baseado em casos italianos de sucesso, o dispositivo se inspirou em máscaras de mergulho usadas para tratamento da covid-19, além de capacetes hiperbáricos, utilizados na Europa e nos Estados Unidos para doenças de descompressão”, afirma o vice-presidente Paulo Sérgio Pereira.

A produção do dispositivo se tornou possível após a união das iniciativas pública e privada, que fez com que o custo do produto se tornasse melhor do que o dos respiradores, permitindo que fosse produzido em maior quantidade no Ceará. “Além de não expelir gás carbônico no ambiente, o produto também tem o benefício de garantir maior segurança para os profissionais que atuam na área”, finaliza Paulo Sérgio Pereira.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS