Colunista

Erivaldo Carvalho: Antecipação de candidatura pelo PDT-CE não é opção; é necessidade

Convenção governista: limite do prazo / Divulgação

A redução do tempo de campanha de 90 para 45 dias, ocorrida em 2015 – para valer no pleito municipal de 2016 – foi um divisor no jogo do poder no País. A pré-campanha ganhou muito peso, enquanto as campanhas, propriamente, ficaram mais intensas. E, cada grupo passou a usar o calendário eleitoral de acordo com suas estratégias. No Ceará, virou um clássico o governismo anunciar o candidato no limite do prazo.

Em 2022, entretanto, o formato pode mudar. A rigor, há sinais de que será invertido. Pré-candidato pela oposição, o deputado federal Capitão Wagner (União Brasil) admite fazer a convenção do partido e aliados no final do período – o último dia é 5 de agosto. Já no governo, mais por necessidade do que opção, o nome deve ser conhecido bem antes. Vejamos.

Nos bastidores, é cada vez mais clara a leitura de que se impõe a necessidade de definição, o quanto antes, do candidato do PDT. Por vários motivos. Entre eles, minimizar a ansiedade, que há muito se instalou nos subgrupos. A saber, o que defende a candidatura à reeleição da governadora Izolda Cela, de um lado e, do outro, o que faz força para que o postulante seja o ex-prefeito Roberto Cláudio.

Manter um grupo de pré-candidatos tem dado certo, para os governistas, nas últimas eleições. Quebrar a regra significa antecipar a disputa. Inclusive, levando-a para dentro da gestão. É um risco a correr. Pior será a ansiedade se transformar em animosidade e fogo-amigo, com impactos negativos na campanha.

Denísio: legado e renovação
Apontado como surpresa na lista de pré-candidatos a deputado estadual pelo PSDB-CE, o jornalista Denísio Pinheiro destaca que o partido se renovará no pleito, em especial na formação de uma nova bancada na Assembleia Legislativa. Assessor de imprensa de Tasso Jereissati em mandatos no Executivo e no Legislativo, conhecido entre profissionais e veículos da cobertura política estadual e nacional, Denísio foi uma das novidades da propaganda partidária do PSDB que foi ao ar esta semana, em emissoras de rádio e TV cearenses. O pré-candidato assume a defesa da história e legado do partido quando governou tanto o Ceará como o Brasil. “O PSDB foi protagonista de um período importante e fundamental do desenvolvimento social e econômico do Ceará, com um legado de projetos estruturantes. É preciso renovar com qualidade, por isso o PSDB quer oferecer alternativas”, disse.

Pedro quer banco de dados social
O vereador Pedro Matos (PL) quer criar um banco de dados para facilitar a inserção no mercado de trabalho de pais e estudantes da rede pública municipal de ensino, que não possuem experiência, qualificação profissional comprovada ou estão fora do mercado de trabalho formal. “Precisamos transformar a realidade social de estudantes e famílias de baixa renda”, afirma o pré-candidato a deputado federal.

Bolsonaro e a política na bomba
Depois de atacar reajuste do preço de combustíveis e trocar ministro da área, o presidente Bolsonaro anuncia a pretensão de desestatizar a Petrobras. O movimento deve ser visto mais como eleitoreiro, orientado por pesquisas e assessores palacianos, que o transformaram em defensor número um do suado consumidor. A empresa é a principal contribuinte isolada do Tesouro Nacional, que ajuda a bancar o governo.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS