Colunista

Eleições 2024 movimentam partidos no Ceará – por Erivaldo Carvalho

Jade Romero é vice-governadora do Estado / Reprodução do Instagram

O mês de maio tem sido prodigioso em movimentação partidária. Pelo menos cinco das principais legendas do Estado estão promovendo eventos dos mais variados perfis. Todos, porém, com um foco em comum: as eleições municipais de 2024.

A mobilização começou com o PT. No início do mês foi anunciada agenda de seminários territoriais em bairros da Capital. O gancho, claro, é o diagnóstico crítico da gestão José Sarto (PDT). O PT deverá lançar candidato.

O grupo do prefeito também se mobiliza. Presidido pelo ex-chefe do Executivo da Cidade, Roberto Cláudio, o PDT programa encontros para debater seu projeto político. Sarto é pré-candidato à reeleição.

O MDB do deputado federal Eunício Oliveira igualmente se movimenta. Nos últimos dias, o partido renovou o diretório estadual. Eunício segue liderando a legenda. O MDB já governou Fortaleza e tem entre seus filiados a vice-governadora do Estado, Jade Romero – na foto acima.

Presidido pelo empresário Chiquinho Feitosa, o Republicanos realiza encontro estadual nesta sexta-feira (19). Para a sigla podem ir nomes relevantes do cenário político local.

Já o União Brasil se reúne no sábado (20), para seminário de formação política. Estão previstas palestras sobre marketing político e direito eleitoral, entre outros temas. O presidente do UB-CE, Capitão Wagner, é pré-candidatíssimo a prefeito de Fortaleza.

Siglas precisam fazer mais encontros e falar para fora

A Convenção do PDT de Fortaleza / Reprodução do Instagram

A movimentação partidária observada ao longo deste mês é um bom sinal. Mostra que está mais viva do que nunca a disputa de ideias e projetos políticos. Mas, de maneira geral, os grupos se reúnem pouco e se prendem a questões internas. Ao contrário, deveriam promover mais encontros e extrapolar as paredes das sedes, plateias nos auditórios e mesas de restaurantes. Fazer política é ter visão de longo prazo, para além dos anos pares.

Voto não é salvo-conduto
O que é um mandato eletivo? Simples. É uma delegação representativa, circunscrita a período e prerrogativas fixadas em lei. Não deve ser entendido como espécie de laissez-faire, em nome do que tudo pode. Muito menos autoriza vale-tudo para se chegar lá. Há regras. Nesse sentido, a cassação do deputado federal Deltan Dallagnol (Podemos-PR) se justifica. O registro de candidatura do agora ex-parlamentar foi cassado após TSE entender que ele fraudou a lei antes das eleições. A quantidade de votos que ele obteve é o de menos.

Big techs
A decisão da Suprema Corte dos EUA a favor das big techs, em processo por suposto incentivo ao terrorismo, atinge, no Brasil, o PL das Fake News – ou da Censura -, como queiram. A absolvição da Google e Twitter quer dizer, na prática, que as plataformas são hospedeiras de conteúdo e não responsáveis por eles.

Abonados
Esta sexta-feira (19) é dia de festa nas repartições públicas municipais. É que prefeituras irão receber o repasse do segundo decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Será R$ 1,44 bilhão, já descontado o Fundeb. O repasse apresenta crescimento de 39,42% em termos nominais.

Foco na inovação e conectividade

Acrísio foi entrevistado na TV Otimista / Divulgação

Energias renováveis, desenvolvimento de software, automação e conectividade estão na pauta do Instituto Centec. Em entrevista ao programa Política, da TV Otimista, o presidente da instituição, Acrísio Sena, disse que o projeto-piloto vai funcionar no Centro Vocacional Tecnológico (CVT) de Fortaleza. A proposta será levada à ministra Luciana Santos, no próximo dia 29, durante visita dela ao Ceará. O Centec oferta cursos de qualificação profissional para a população cearense, com unidades operacionais em 33 municípios, e tem levantado as bandeiras da inovação e da inclusão. Na alçada do instituto também estão a seleção e a formação de 1,2 mil professores para escolas profissionalizantes do Estado.

 

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS