Colunista

Ceará está no crédito rotativo; dinheiro não aguenta abuso – por Erivaldo Carvalho

Executivo está fazendo empréstimos para pagar dívidas / Divulgação

As dicas estão no topo das orientações, quando o assunto é finanças pessoais: não podemos gastar mais do que ganhamos; empréstimos, somente os estritamente necessários; devemos manter uma reserva para imprevistos. E, atenção: nada de crédito rotativo – este último transforma qualquer dívida numa bola de neve.

Pois bem. A fórmula acima, que poderia ter evitado dor de cabeça de milhões de brasileiros endividados – entre eles, centenas de milhares de cearenses -, não faz parte do orçamento doméstico do Governo do Estado do Ceará. É o que mostra reportagem do O Otimista, desta segunda-feira (26), às páginas 7 e 9.

Na contramão do que seria uma demonstração de equilíbrio fiscal e saúde financeira, o governo Elmano de Freitas (PT) se prepara para contrair dívidas bilionárias – parte, para pagar outros empréstimos. Isso, numa situação em que o caixa do Estado já é sangrado mais para quitar dívidas do que investir.

Perdulário por natureza, o poder público é bancado, integralmente, pela sociedade. Esta merece, portanto, saber para onde está indo os tributos que entrega ao governo. O Estado do Ceará não pode trilhar a saga dos que acham que o céu é o limite. Quem age assim costuma descobrir, da pior forma, que dinheiro não aguenta abuso.

Legado de governos anteriores pode desmoronar

O ex-governador Tasso Jereissati / Reprodução

O Ceará ainda desfruta de invejável reputação fiscal. Mas não foi fácil chegar até aqui. Foram seguidos governos de austeridade e responsabilidade. Tudo começou lá na década dos anos 1980, com o jovem Tasso Jereissati. De lá para cá, cada gestão deixou seu quinhão, sempre focado numa espécie de solidariedade intergeracional. Mas o que foi difícil de ser construído é fácil de desmoronar. Basta alguns passos errados e decisões equivocadas.

A diáspora do PDT-CE
Está insustentável a atual situação do PDT no Ceará, com tendência a se agravar cada vez mais. De políticas, as diferenças estão entrando no campo pessoal – e familiar. Em situações assim, não há outro caminho, a não ser cada subgrupo seguir seu rumo. Até porque é isso o que está no script de vários deputados e dezenas de prefeitos municipais. Vem aí uma disputa eleitoral. Quanto mais o tempo passar e o impasse perdurar, mais as rusgas do presente ecoarão na campanha eleitoral do ano que vem – com prejuízos para todos.

Posse
A Câmara Brasil-Portugal no Ceará (CBPCE) empossa a nova diretoria. O executivo Raul dos Santos Neto assume a 11ª gestão do Conselho de Administração da entidade, para o biênio 2023–2025. Ele sucede o advogado Eugênio Vieira. O vice-prefeito de Fortaleza, Élcio Batista, deve comparecer. Nesta segunda-feira (26). Rua dos Tabajaras, 397, Praia de Iracema.

Salário
A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece) realiza, nesta segunda-feira (26), a partir das 14h, audiência pública para discutir com integrantes da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Fetamce) a campanha salarial 2023 dos servidores do Ceará.

A ajuda do IRB para preservar o Fundeb

Senado Federal aprovou relatório / Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O relatório aprovado pelo Senado Federal, para retirada do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) dos limites do novo arcabouço fiscal do Governo Federal teve participação do Instituto Rui Barbosa (IRB). Junto com outras entidades representativas dos Tribunais de Contas, o IRB atuou, em reuniões com o Ministério da Fazenda e com parlamentares, para que a nova regra fiscal preservasse a principal fonte de financiamento para a Educação Básica no Brasil. Trata-se de um apoio institucional dos mais relevantes, por se tratar de uma entidade pautada pela boa aplicação e fiscalização dos recursos públicos.

Deixe uma resposta

Compartilhe

VEJA OUTRAS NOTÍCIAS